O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Mac OS X 10.6 Snow Leopard: grátis?

Quando surgiram as primeiras informações sobre a próxima geração do sistema operacional da Apple, muitos se indagaram: “Peraí, se a Apple está interrompendo a implementação de novos recursos, o que ela usará como jogada de marketing para vendê-lo, no ano que vem?” Bom, esta pergunta ainda não tem resposta, mas pode-se especular.

Publicidade

Pra começo de história, tal citação de Bertrand Serlet — vice-presidente sênior de engenharia de softwares da Apple — não é, exatamente, uma verdade. Ela foi direcionada aos consumidores que pulam de alegria a cada update do Mac OS X, quando a Apple anuncia Exposés, Dashboards e Spaces da vida. É esse tipo de novidade que o Snow Leopard não trará. Por debaixo dos panos, porém, ele trará muita coisa boa.

Mac OS X 10.6 Snow Leopard

O fato é que a Apple não diminuiu o ritmo de desenvolvimento do seu sistema, o que significa que ela tem trabalhado diária e intensivamente nele tanto quanto o faria se viesse nos prometendo, mais uma vez, “300 novos recursos no Snow Leopard.” Imagine, portanto, a quantidade de melhorias que estão sendo implementadas ao sistema, no que diz respeito à sua estabilidade, performance, segurança e até, como já sabemos, o seu próprio peso no disco-rígido.

Publicidade

Ainda assim, pode anotar: ele virá recheado de novos recursos. Eles só não serão atraentes para o usuário comum. Os alvos, desta vez, serão dois: 1) Desenvolvedores. 2) Corporações.

Com sua nova tecnologia OpenCL, a Apple está trabalhando fortemente numa nova base para softwares desenvolvidos para o Mac OS X, que explorarão cada vez mais os diversos núcleos dos processadores de hoje em dia e, mais ainda, as fantásticas placas gráficas que acompanham os Macs mais recentes.

Publicidade

No lado empresarial, uma palavra será muito forte no Snow Leopard: Exchange. Como também já foi descoberto, o Address Book — e pode botar aí no meio também iCal, Mail etc. — virá com suporte ao Microsoft Exchange. A Apple não quer só o iPhone no mundo corporativo; ela quer que os Macs, cada vez mais, se insiram neste mercado, hoje visivelmente dominado por PCs com Windows.

Snow Leopard em Macs

A previsão é de que o Mac OS X 10.6 chegue ao mercado “dentro de um ano” — mais um posicionamento bastante confortável adotado pela Apple. Se ela conseguir entregá-lo antes disso, ótimo. Porém, a forma como definiu o timeframe do Snow Leopard lhe dá liberdade para, se quiser, “atrasá-lo” em 3 meses, que seja, sem que a sua reputação seja afetada.

Publicidade

E aí entra a questão fundamental, o preço: Gene Steinberg, do The Mac Night Owl, aposta que o sistema será gratuito. Ele seria, portanto, “um presente da Apple aos milhões de consumidores que permaneceram fiéis à plataforma Mac por tantos anos.” É uma possibilidade, de fato. Isso, é claro, se falarmos em upgrade; a caixa do sistema, na loja, não teria por que ter seu preço alterado, afinal, nova versão ou não, trata-se de um sistema operacional completo.

Daniel Eran Dilger, da RoughtlyDrafted Magazine, por outro lado, acredita que isso não seria viável e, mais do que isso, de que a Apple não precisa mexer em nada. No mínimo, ela poderia ter sérios problemas, num futuro Mac OS X 10.7, por exemplo, de voltar a vendê-lo pelo preço normal de US$129. Mas seu argumento principal é o de que os que não acharem o preço do Snow Leopard — seja lá qual for — válido para o upgrade são os mesmos que o adquiririam via “métodos alternativos” — se é que me entendem.

Um aspecto interessante nessa história toda é o codinome escolhido pela Apple para esta próxima versão, algo completamente inesperado por todos nós, diga-se de passagem. “Snow Leopard” não é nada mais do que o “Leopard” com “Snow”. Isto é, filosofando um pouco e trazendo para a prática, o Snow Leopard será o Leopard com algo a mais. Um Leopard melhorado, finalizado, mais completo. Desta maneira, não fará sentido cobrar outros US$129 por este “adicional”, correto?

No final das contas, eu mais uma vez lembro: a Apple não é uma empresa de software. Seu lucro vem de vendas de Macs e, agora, de iPods e iPhones. O Mac OS X e seus softwares só são alavancas para a venda dos seus hardwares. Daqui a um ano, veremos qual será a escolha da Apple para comercializar o novo sistema; aposto que, se ela decidir cobrar metade por ele — US$69, que seja —, ela atingirá a satisfação dos seus usuários e continuará promovendo a venda de mais e mais Macs mundo afora.

Que venha o bichano!

[Dica do Caio Sens, obrigado!]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Claro já tem um iPhone 3G em mãos; bateria do iPhone original é homologada pela ANATEL

Próximo Artigo

Consumidor recebe nova caixa do MobileMe "por engano" [atualizado]

Posts Relacionados