O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Fazer backup é fácil. Complicado é restaurá-lo!

backuprecovery1Há três semanas, tive um grave problema com meu PC — você não leu errado; eu tenho PC, além de Mac*. O disco-rígido principal, que continha o sistema operacional em uma partição e dados em outra, resolveu dizer adeus e me abandonou. Ou seja, meu HD quebrou.

Publicidade

* Conceitualmente, Mac também é um “Personal Computer”, ou computador pessoal, mas por razões históricas a nomenclatura se diferenciou dessa maneira entre as duas plataformas.

A minha sorte — pensava eu — foi que eu tinha acabado de fazer uma cópia dos arquivos da partição do sistema, usando a versão 7 de um programa chamado Genie Backup Manager, compatível com Windows XP. A segunda partição, de dados em geral, estava meio desatualizada e eu já sabia que perderia alguns arquivos nessa brincadeira toda. Fazer o quê?

Pelo menos eu tinha um “espelho” do meu disco de sistema guardadinho em uma pasta de outro HD. Muita sorte ter feito o backup apenas 6 horas antes que o componente apresentasse o defeito. Doce ilusão.

Sim, ter adivinhado que o sistema ia por água abaixo foi realmente um golaço. Com o Genie Backup Manager, fazer cópias de segurança é muito fácil, e eu realmente estava maravilhado com o programa. Uma vez trocado o disco-rígido, bastaria reinstalá-lo para recuperar todos os meus arquivos antigos, direto aos seus lugares de origem. Uma pena que da teoria à prática a distância seja quase a mesma que entre Espanha e Brasil.

Na minha primeira tentativa, restaurei sobre a nova instalação do Windows os arquivos que compreendiam o disco principal anterior. Ao reiniciar o computador, “falha ao carregar os arquivos do Windows, você precisa reinstalá-lo”. Perfeito, com mais 40 minutos da nova instalação do XP Professional, depois o programinha para restaurar meu backup, selecionei só a pasta Arquivos de Programas e… nenhum deles abria. Claro, eu tinha que restaurar também o registro do Windows! Refaço tudo, em vão: outra vez os programas não abriram.

Publicidade

Aproveitei que estava com o iMac G4 ligado para entrar no MSN e comentar com o Rafael sobre o andamento da situação por aqui. Também falei com outro amigo, o Paulo “Uauker”, que me veio com a pérola da semana:

Meu professor sempre falava que fazer backup é o processo mais fácil. Complicado é restaurá-lo!

Se isso fosse tese de doutorado, eu já poderia ter sido usado como experimento prático para provar que a premissa é verdadeira. Fiz mais duas tentativas de recuperar meus dados como estavam antes do crash, todas sem muito sucesso. Sem contar que, na semana seguinte, descobri que muitos dos arquivos que o programa disse ter copiado, na verdade, estavam “magicamente” corrompidos, o que ainda me deu mais raiva: perdi muitos dados que pensei que tivesse cópia e na verdade não tinha.

Publicidade

backup

Ou seja, se tudo isso tivesse acontecido em um Mac, eu não teria que me preocupar com nada disso, nem estaria aqui escrevendo sobre este assunto. Bastariam uns 3 ou 4 cliques com o mouse e o Time Machine faria tudo voltar ao normal, fácil e sem surpresas desagradáveis. Mas como tenho “vícios” que só funcionam em Windows, tenho que me submeter a essas peças pregadas pela Informática.

Publicidade

Claro que existem programas para Windows que fazem as cópias com segurança, como o Norton Ghost, mas basta ver a vídeo-aula do Rafa sobre o Time Machine para descobrir quão simples a vida pode ser. Ah, Time Machine é parte integrante do Mac OS X Leopard, completamente gratuito. Quanto custam o Genie Backup Manager e o Norton Ghost, mesmo?

Portanto, posso falar com toda a segurança de quem fez um backup 6 horas antes do problema surgir: se fosse com um Mac, isso certamente não aconteceria, e meus arquivos estariam todos restaurados sem dificuldades. Ironias da vida.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Apple fala sobre atraso na transição do .Mac para o MobileMe

Próximo Artigo
Ícone de firmware do iPhone

Apple libera OS X iPhone 2.0 oficialmente via iTunes; update para iPods touch custa US$10

Posts Relacionados