O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

A segurança do iPhone 3G e as baboseiras da “grande mídia”

Artigo escrito em colaboração com o Halex Pereira e o Gidel Queiroz Jr.

Publicidade

E mais uma vez um “respeitado site de tecnologia” nacional veio com uma matéria perfeita para analisarmos o papel que a “grande mídia” exerce nas mentes dos consumidores. O artigo em questão, intitulado “O iPhone 3G é seguro?”, foi publicado ainda na noite desta segunda-feira, no IDG Now!. O autor é Marcos Sêmola, diretor de IT Governança, Risco e Compliance da Shell na Holanda.

Antes de eu analisar as besteiras escritas (foram muitas num espaço tão pequeno!), permitam-me resumir o que Sêmola escreveu: o iPhone é bom demais para ser utilizado no mundo em que vivemos.

Vamos lá? 😛

Publicidade

Por ser um aparelho móvel, portátil, e ainda mais leve, fino e com maior autonomia de bateria, será transportado mais facilmente, sem que limitações de espaço incomodem, o que o fará estar com seu usuário em um número maior de lugares por mais tempo, aumentando sua exposição;

Ou seja, para o bem da humanidade, o ideal é que os telefones permaneçam mais ou menos deste jeito aqui:

Tijolão da Motorola

Publicidade

Vamos desconsiderar o fato de que aparelhos como este acima são armas ambulantes, a depender da forma como forem utilizados.

Por possuir um sistema fácil de usar, uma interface agradável, mais espaço de armazenamento e ainda mais recursos de integração com outras aplicações, mais usuários o desejarão e se sentirão aptos a utilizá-lo plenamente, o que significa que mais dados pessoais serão armazenados e transportados nele, aumentando os riscos;

Meu Deus, mas que revolução! A tecnologia avança, as interfaces se simplificam, a usabilidade é trabalhada e… ficamos mais inseguros!

Afinal de contas, o ideal são aparelhos e sistemas operacionais fechados, sem grandes possibilidades e bastante complicados de usar, assim ninguém tem saco de tentar aprender a colocar alguma coisa ali dentro… e todos saem felizes!

Publicidade

Por ser 3G, oferece um substancial aumento de velocidade de conexão, o que se traduz em maior velocidade para acessar páginas Internet e receber e enviar arquivos, fazendo com que, em um acesso não autorizado, se consiga copiar mais informações em um menor espaço de tempo;

Apple, modem de 33.6Kbps no iPhone 4G, já! 😛

Download lento via modem

Por vir habilitado a suportar tecnologias diferentes de conexão sem fio, como Wireless, Bluetooth e a própria rede de telefonia celular, existe o risco real de ter um dispositivo desconhecido e não autorizado, realizando acessos ao seu aparelho e, portanto, aos dados armazenados nele;

Em outras palavras, se comunicar e usar a internet é completamente inseguro. Vamos voltar aos tempos onde computadores só serviam para jogar Sokoban e escrever cartinhas no Lotus Notes.

Para delírio dos usuários, com toda razão, o aparelho não funciona mais como uma ilha de difícil acesso. Ele vem amparado pela Apple Store que promete disponibilizar uma infinidade de aplicações próprias e também desenvolvidas por terceiros. É sem dúvida um grande atrativo e uma ótima solução para permitir ao usuário extrair o máximo do aparelho. Mas, na teoria, a Apple perde controle sobre os programas e códigos que residem no aparelho, abrindo uma potencial brecha para códigos maliciosos, programas espiões, aplicativos defeituosos e toda sorte de arquivos que uma cabeça hacker é capaz de inventar;

O iPhone 3G tem uma Apple Store embutida? Que bacana, eu não sabia!

Hohohohohoh…

Ok, ok, o que são um “l” e um “e” a mais numa palavrinha? Daremos um desconto: ele está falando da App Store.

Mas, meu caro Sêmola, é só na sua teoria, mesmo, que a Apple perde o controle sobre os programas instalados no aparelho. Não sei se tem acompanhado as últimas notícias por aí, mas todos os softwares enviados para a iPhone App Store têm que passar pela aprovação da Apple que, entre diversas outras coisas, observa aspectos de segurança e confiabilidade de tais aplicativos.

Não devo lembrar-lhe que o computador que você utilizou para escrever este seu maravilhoso artigo é aberto para a instalação de softwares de todos os tipos, devo? Cuidado aí, você está correndo sério perigo! (ainda mais se no canto inferior esquerdo da sua tela estiver escrito “Iniciar”…)

Sua alta popularidade, ao mesmo tempo em que garante um mercado promissor para viabilizar mais investimentos da própria Apple e de terceiros, atrai naturalmente a atenção dos codificadores de vírus ou de programas mal intencionados, fazendo com que os usuários tenham que conviver, de agora em diante, com potenciais perdas de dados, resets inesperados ou, na melhor das hipóteses, com a rotina de atualizar seu mobile antivírus regularmente;

Antes Steve Jobs tivesse criado o iPhone só pra ele! 🙂

Bastante pertinente sua colocação, deixando claro e dando a certeza que já existem hoje (eu nunca li, poderia me passar uns links?) “vírus e programas mal intencionados” para o iPhone. Perdas de dados? Resets inesperados? Mobile anti-vírus? Ah!! Entendi! Esse seu artigo era sobre o Microsoft Windows, você só fez um Find and Replace por “iPhone”, né? Você tem uma ótima criatividade, pelo menos.

O pequeno notável ainda vem com inteligência geo-referenciada, ou GPS. Utiliza a tecnologia de triangulação baseada no sinal das antenas de telefonia celular para localizá-lo no mapa e traçar seu caminho, o que faz maravilhas pelos usuários, sem sombra de dúvida, mas também potencializa a quebra de privacidade. Isso porque, de uma forma ou de outra, esses dados estão armazenados no aparelho e com todo seu potencial de conectividade, permite que estranhos obtenham acesso não autorizado e possam saber por onde você andou. Até que alguma mente criativa viabilize também o monitoramento em tempo real;

Isso é tão supimpa de fazer que eu estou olhando agora para o mapa do iPhone 3G do Steve Jobs. Ele está no banheiro. Ouvi algo estranho, afinal, também estou capturando o áudio pelo microfone do aparelho. Ei! Pára! O iPhone tem uma câmera, também?! Eu não quero ver foto disso! Aaaaaargh!

Como se não bastasse, os problemas potenciais que o novo dispositivo oferece transcendem a esfera digital e podem afetar sua integridade física também. Por se tratar de um equipamento altamente desejado no mundo todo, seja por seu design, por seu estilo, pelo alto valor pago no mercado negro ou simplesmente pelo status que ele oferece, o usuário poderá estar em perigo se for visto ao telefone em cidades ‘perigosas’. E não é preciso se esforçar muito para imaginar o que os ladrões serão capazes de fazer por ele, dado o que já fazem com seus irmãos GSM mais humildes.

…tanto quanto o ideal é que todos tenham Fiat Unos, afinal, ninguém quer correr o risco de ter o seu carro roubado, hein? Peraí que vou trocar meu relógio Swatch pelo do chinêzinho “tlinta-e-tlês” ali da esquina, Deus me livre sair com isso no braço!

Iphone 3G, aproveite com moderação.

Aqui no Brasil, atender a uma ligação no meio da rua usando até um Nokia 5200 é arriscado, imagina sacar o ai-meu-Deus-que-GOSTOOOOOOOSO-Phone!

Ter um telefone em casa? Cuidado! Você pode receber vááááários trotes.

E água encanada?! Um terrorista pode ter acesso direto para envenenar sua família…

No final das contas, este aqui é o melhor telefone para você, querido leitor IDG Now!:

Orelhão

Sabe por que?

  • É grande;
  • Não armazena muitos dados;
  • Pode-se usar na rua;
  • Não possui essas tecnologias maléficas, como Bluetooth, GPS ou Wi-Fi;
  • Não é objeto de desejo.

Mas tem que ser o de fichinha, pois o de cartão pode ser hackeado.

[Dica do Julio Barros, muito obrigado!]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Logo da Intel

Intel anuncia faturamento de US$9,5 bilhões no 2º trimestre de 2008

Próximo Artigo

Apple pede desculpas pelos problemas na transição do .Mac para MobileMe

Posts Relacionados