Advogados da Psystar estão planejando defesa anti-truste contra a Apple

Parece que a Psystar, que está sendo processada por violar os termos de uso e copyright do Mac OS X, pretende levar questões anti-truste contra a Apple no tribunal, caso o processo seja levado a julgamento.

Publicidade

Colby Springer, um dos advogados que foi contratado pela fabricante de clones (e venceu a Apple em outros processos), falou sobre o caso durante uma entrevista na última quinta-feira, sem detalhar nenhuma estratégia legal. “Há questões mais complexas envolvidas neste caso do que simplesmente direitos autorais ou marca registrada”.

Quando perguntaram ao advogado a respeito de expandir seus comentários sobre como usar anti-truste como uma defesa a favor de sua cliente, ele simplesmente disse: “Dê uma olhada no site do advogado que está defendendo a Apple no caso. Ela sabe onde isso vai dar”.

Publicidade

Ele está falando de James Gilliland Jr., um dos advogados do escritório Townsend and Townsend and Crew LLP., contratado pela Apple em sua defesa contra a Psystar. Ele é o primeiro defensor da Maçã contra a fabricante de clones e possui experiência em casos anti-truste. Foi ele que, em 2003, forçou a Microsoft a pagar US$1,1 bilhão em uma ação judicial do mesmo tipo.

Springer disse ainda que a fabricante de clones procurou os serviços de seu escritório há pouco mais de duas semanas, percebendo então que ela sabe que esse caso não será fácil de ser resolvido.

De fato, especulações sobre a possibilidade da Apple ter que enfrentar questões anti-truste no tribunal já existem há um bom tempo. Uma advogada especializada em propriedade intelectual chegou a comentar que a Psystar poderia se defender afirmando que possui a intenção de levar os recursos do sistema operacional dos Macs para uma outra categoria de hardware, “mais ampla”, em suas palavras.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…