O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Televisa: totalmente estruturada em Macs na cobertura das Olimpíadas

Não deve ser novidade que começam hoje os Jogos Olímpicos de 2008. Claro que eu não posso afirmar com certeza que você vai ficar o dia todo assistindo a atletas competirem por medalhas. Mas, de um jeito ou de outro, você sempre vai querer dar uma olhadinha na TV pra ver como andam as coisas pro nosso lado, certo?

Publicidade

É bom lembrar que muitos países levam duas delegações para eventos desse tipo: a de atletas, que participam lutando por medalhas e representando seus países, e também os profissionais da área de TV, que fazem um trabalho sério e difícil — muitas vezes tão complicado quanto o dos nossos atletas — a fim de oferecer notícias e transmissões ao vivo (ou não) para todos. Não é à toa que, hoje em dia, as emissoras de TV só merecem mérito pelo jornalismo. Ou você gosta de assistir a novela mexicana? 😀

Falando em México, o destaque deste artigo é uma emissora deste país. Trata-se da Televisa, que oferecerá uma das maiores coberturas jornalísticas destas olimpíadas. E tudo isso sem nenhuma caixa bege por metro quadrado.

Para cobrir desde a cerimônia de abertura até o encerramento dos jogos, a emissora mexicana montou uma estação de transmissões com dois estúdios no Centro de Transmissões Internacionais da cidade de Pequim, baseada em Macs e Xserves. No total, são mais de 30 toneladas de equipamento, que foram enviados para lá tanto de avião como pelo mar.

Publicidade

Para transmitir o conteúdo dos jogos 12 horas por dia, mais de 200 profissionais estão envolvidos no projeto, entre jornalistas, engenheiros, editores, operadores de câmeras e especialistas em logística. “Esta é maior Olimpíada em que estamos envolvidos”, disse Manuel Ramírez Sánchez, diretor da área de esportes da Televisa.

Pela primeira vez, o fluxo de trabalho da emissora será 100% digital, para distribuir conteúdo tanto em alta-definição como em definição padrão, simultaneamente. “Nosso pessoal está habituado a trabalhar com definição analógica em transmissões”, disse Sánchez. “Nosso desafio é tirar a maior vantagem possível desta tecnologia, para que tenhamos pessoas notando a diferença de qualidade no outro lado”, disse.

Para um projeto desse tipo, é necessário muito trabalho e dedicação, sem falar em um equipamento de respeito. Para suprir essas necessidades, os profissionais da Televisa desenvolveram uma rede integrada usando Xsan, com 30 Macs Pro rodando a última versão do Final Cut Studio, 50 Xserves conectados a um switch e 12 iMacs topo-de-linha funcionando como ilhas de edição, conectados via Ethernet. Ufa! 😛

A rede conta, ainda, com 200TB (200.000GB) de armazenamento RAID para todas as transmissões. Toda essa solução é capaz de lidar com 22 canais de transmissões ao vivo e suportar 50 ilhas de edição em Final Cut Pro. A cada dia serão processadas até 250 horas de vídeo, num total de 5.000 no último dia dos jogos. Além disso, a Televisa terá equipes com câmeras Panasonic P2 para plantões ao vivo com toda a pós-produção complementada no Final Cut Studio.

Diagrama do Fluxo de Trabalho da Televisa: clique para ampliar
Diagrama do Fluxo de Trabalho da Televisa: clique para ampliar

E aí? Vai um desses pra você? 😀

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Mac é Pop: celebridades e os seus Macs

Próximo Artigo

Google Translate ganha versão para iPhones/iPods touch

Posts Relacionados