O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Apple quadruplica sua participação no mercado corporativo americano

Mesmo sem uma estratégia de vendas para o mercado corporativo, a Apple conseguiu quadruplicar sua participação entre as empresas americanas. É o que diz Ben Grey, analista e um dos autores da pesquisa Forrester, que analisou mais de 50 mil usuários de 2.500 empresas dos Estados Unidos para listar quais são as tendências no uso de sistemas operacionais.

Publicidade

Segundo a pesquisa, a Apple passou de 1,2%, em janeiro de 2007, para 4,5%, em junho de 2008! Isso sem mover um dedo para criar qualquer estratégia de entrada nesse mercado. E se ela tivesse se preparado, então? Será que os índices seriam maiores?

Claro que comparar essa participação da Maçã com o (r)Windows é de chorar — o índice da Microsoft na mesma pesquisa foi de 94,9% (junho/2008), o que pode fazer alguns torcerem o nariz pra fatiazinha da Apple. Porém, cada ponto percentual de vendas conquistado nesse agressivo mercado representa consideráveis quantidades para a Maçã. É um crescimento que assusta pela velocidade e força e essa pesquisa indica que poderia ser muito maior, se a Apple reduzisse preços e houvesse menos controle da fabricante sobre o reparo, atualização e assistência.

Publicidade

Alguns motivos para o aumento da fatia da Apple num terreno praticamente dominado pelo SO da gigante de Redmond podem ser apontados. Um deles é o oba-oba todo em torno do iPhone e iPods (além da visibilidade e vendas para a Apple, a visão que ali tem um nicho a ser explorado, tanto que uma em cada três empresas das 500 listadas pela Fortune já estão explorando o desenvolvimento de softwares para o iPhone). Outros, são duas fortes tendências: a virtualização de sistemas e o que Ben Grey chama de “populismo tecnológico”.

A virtualização é explicada por poder virtualizar sistemas operacionais, como rodar o Windows XP ou o Vista dentro do Mac OS X, via Parallels Desktop: são as máquinas/clientes virtuais. O populismo tecnológico é definido por Grey como “um movimento que está acontecendo nos Departamentos de TI que busca suporte total para uma quantidade maior de hardware e software”. Essa tendência, para o analista, é a mais importante para explicar a subida da Apple nesse meio.

“A virtualização é importante e será muito grande, mas o populismo tecnológico será muito maior”, diz Grey. “Está havendo uma mudança de pensamento no TI e estamos começando a ver essa mudança. Eles estão deixando de lado princípios antigos do que é ou não é aceitável. O que eles querem são funcionários que sejam produtivos o quanto for humanamente possível, então são aprovadas as ferramentas que os funcionários se sintam mais confortáveis para usar — e produzir mais. Essas ferramentas devem rodar na casa deles também. O que o TI está dizendo é: ‘Se pudermos achar uma maneira de gerenciar e dar o suporte para isso, nós iremos fazê-la'”.

Publicidade

A expectativa é de que a Apple continue crescendo sua participação aos poucos, mas de forma contínua — forte, mas sem acelerar. A pesquisa sugere que esse cenário não mudará pelos próximos 18 meses, um período previsto para que o PC se revigore e ocorra uma migração de sistema operacional (Windows 7?). Bom, vamos aguardar… e torcer pra essa mentalidade vir pras terras tupiniquins o quanto antes!

[Via: 9to5Mac.]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Microsoft preparou surpresa pro dia 09/09, mas ela já vazou: mouse Blue Track

Próximo Artigo

VimpelCom firma acordo com a Apple e levará o iPhone à Rússia este ano

Posts Relacionados