O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Apple como grande força promotora de bandas

Um recente artigo publicado no blog do New York Times levantou uma questão bastante interessante, até já comentada rapidamente por nós aqui no MacMagazine: o somatório das forças da iTunes e dos comerciais da Apple resulta numa grande propulsão de bandas e artistas independentes, nos dias de hoje. Afinal de contas, há alguma maneira melhor de divulgação de trabalhos?

Publicidade

“A Apple está fazendo pelas bandas o que a Oprah Winfrey fez pelos livros”, definiu a autora Jennifer 8. Lee. Apesar de grandes nomes — como Eminem, Bob Dylan, Paul McCartney e Wynton Marsalis — já terem estrelado VTs da Apple, os maiores beneficiados foram os músicos independentes, pouco conhecidos. Diversos deles venderam milhares de músicas online, chegaram a rankings da Billboard e construíram uma bela base de fãs após suas faixas terem sido usadas em comerciais de iPods.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=8qP79rRzzh4[/youtube]

Leslie Feist e sua composição marcante “1, 2, 3, 4” foi uma das escolhidas pela Apple para um dos comerciais de iPods nano em 2007. Na ocasião, as vendas do seu trabalho dispararam e ela foi convidada para tocar no concorrido Saturday Night Live, da NBC. Não é à toa que o Yahoo! observou um crescimento de mais de 350% em buscas por “iPod nano commercial song,” “iPod nano song” e “iPod nano commercial” em apenas um final de semana.

Publicidade

Até mesmo uma banda brasileira já teve a grande sorte: a CSS, com “Music is My Hot, Hot Sex”. O interessante é que foi um estudante de apenas 18 anos do Reino Unido que a escolheu para um comercial caseiro do iPods touch e, mais tarde, a coisa foi “oficializada” pela Apple:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=Vauh3W3peBE[/youtube]

Além de alguns outros ótimos exemplos, está também o último dos comerciais de iPods nano, intitulado “nano-chromatic”. O VT utiliza uma canção — “Bruises” — um tanto psicodélica de uma banda do Brooklyn (condado de Nova York) chamada Chairlift.

O primeiro dos seus álbuns — “Does You Inspire You” — será lançado em novembro pela Kanine Records, mas algumas músicas já estão à venda na iTunes Store e na Amazon. Um dos membros explica que não sabe como a Apple os escolheu e conta que um representante da Maçã o contatou três dias antes de um show que fizeram em Los Angeles, mostrando interesse em acompanhá-los e já citando a possibilidade de usar uma de suas músicas para um comercial.

Publicidade
[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=ftTaWwtbvgM[/youtube]

“Colocamos o cara na lista de convidados. Não nos encontramos e nem conversamos diretamente com ele. Tudo é muito secreto. Eles desejam manter suas novas campanhas super bem guardadas, tanto que não querem nem que a banda saiba que terá uma de suas músicas utilizadas em um futuro comercial”, explica Patrick Wimberly, baterista da Chairlift. Em pouco tempo, “Bruises” se tornou uma das 10 faixas mais vendidas na categoria de músicas alternativas.

Mesmo que as canções sejam utilizadas em uma propaganda — para uma loja online ou um tocador digital —, as bandas acabam adquirindo bastante credibilidade com tamanho alcance que tomam os seus trabalhos. “Não teríamos feito um comercial pra qualquer um. Não teríamos feito uma propaganda de um SUV”, concluiu Patrick.

Fale a verdade: você já baixou alguma música que ouviu em um dos comerciais da Apple? 🙂

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Entediado? Jogue Tetris pelo Terminal!

Próximo Artigo

YouTube faz dinheiro: novos botões clique-para-comprar na iTunes Store e na Amazon

Posts Relacionados