O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Conexão DisplayPort será realmente o padrão do futuro?

Conexão mini DisplayPort versus DVI

Quando falamos de vídeo em um computador, temos que ter em mente duas possibilidades: a visualização em um monitor “de sempre” e a visualização em uma televisão ou projetor. Na primeira, os formatos de conexão que se popularizaram nos últimos anos foram o VGA (D-sub 15) e o DVI.

Publicidade

Já na segunda, tivemos o vídeo composto e o S-Video por muito tempo na transmissão de vídeo analógico. Com a chegada da alta definição, a tecnologia HDMI acabou ganhando mais campo que o vídeo componente, com vários dispositivos utilizando tal interface. Então por que a Apple se decantou pela tecnologia DisplayPort?

Conexão mini DisplayPort versus DVI
Conexão mini DisplayPort versus DVI

Bom, para começar, “para não ficar atrás da Dell” pode ser uma primeira resposta. A fabricante de PCs diz que as vantagens dessa tecnologia são importantes e que transformá-la num padrão do mercado ajudaria a reduzir o número de cabos utilizados, aproveitando todas as características do vídeo digital de alta qualidade. Justo agora que o HDMI é encontrado em todos os televisores modernos e os melhores monitores de computador vêm com entrada DVI, enquanto alguns dispositivos incluem ambos.

Publicidade

Relendo a última frase, fica fácil ver que esta questão não é mera bobagem. Talvez a aposta de Dell e Apple não seja por um novo formato para confundir ainda mais a cabeça do consumidor na hora da compra — se a crise permitir, claro. Na situação atual, o usuário tem que estar preparado para conectar dispositivos VGA, DVI e HDMI, encontrando-se em meio a um emaranhado de cabos e siglas que realmente só servem para estragar o humor de qualquer um. A DisplayPort condensa tudo isso, colocando vídeo e áudio digitais em um único cabo, cujo conector tem tamanho bastante reduzido. Também existem adaptadores para quem precisar conectar um dispositivo com essa saída a uma entrada DVI ou HDMI, sem contar que interferências eletromagnéticas são reduzidas em comparação a outras tecnologias.

A novidade também é livre de royalties, barateando seu custo de fabricação. Além disso, os dados são transmitidos através de “pacotes”, como em uma rede de computadores, em vez de ter diferentes canais de dados para cada cor de vídeo, para o áudio e para o clock que controla tudo isso. Essa transmissão de dados é bidirecional, algo que o HDMI não tem. A DisplayPort também é mais fácil de implementar, ocupando menos espaço nos circuitos do aparelho, diminuindo o tamanho necessário para incorporar a conexão. Uma flexibilidade perfeita para computadores portáteis, sem dúvida.

Aplicando tudo isso à Apple, fica mais fácil entender por que esse novo tipo de conexão foi implantado, em vez de repetir o DVI ou adicionar uma saída HDMI. Se o objetivo é fazer notebooks mais leves e com menos complicações, incluindo o quesito cabos, transformar duas saídas em uma só pode ser uma tacada de mestre. Já sabemos que desta vez a Maçã não é a pioneira, porém são importantes as razões pelas quais os futuros produtos possam vir equipados com DisplayPort ou sua versão mini.

Publicidade

Há uns dez anos, uma certa empresa lançou um computador com inovador desenho todo-em-um, cuja característica mais marcante apontada por muitos acabou sendo um suposto “defeito” de projeto na época, o que depois se mostrou uma visão do futuro: o fim do leitor de disquetes. Essa mesma empresa decidiu ir contra a maré uma vez mais dia 14 de outubro, adotando uma conexão que ninguém sabe se realmente vai se tornar um padrão ou não, reduzindo o número de conexões de seus notebooks. Claro que estou falando da Apple. Para corroborar tudo isso, foi lançado um novo LED Cinema Display (glossy, argh!) cuja conexão é DisplayPort, incorporando também alto-falantes, câmera iSight e microfone.

Entretanto, como Cupertino está muito à frente do seu tempo, quase nada tem a tal conexão! Solução: adaptadores. E, nesse ponto, vem o pecado: custava colocar um adaptador para DVI já de série, pelo menos no MacBook Pro? Sim, custava. Aliás, custa: US$29 para DVI, outros US$29 para VGA, e… US$99 e mais um mês de espera, se for necessário conectar um Cinema HD Display de 30 polegadas! Como se esse monitor já não fosse caro antes de qualquer outra coisa.

São detalhes que, mal maquiados, causam uma reação bem negativa junto aos clientes “da casa” e aos possíveis futuros clientes. Ainda que a Mini DisplayPort seja realmente o padrão do futuro em matéria de conexões de áudio e vídeo integrados de alta definição, ajudar a compatibilidade do produto no quadro tecnológico atual seria uma tacada de mestre. Apesar disso, outra vez a Apple pode ter acertado em sua escolha, dando um fim ao rolo de cabos VGA, RCA, DVI, HDMI e outras siglas de poucas letras, concentrando tudo em uma única conexão.

Falando em conexão, termino com uma pequena “apimentada”, ainda que fugindo completamente do assunto: FireWire vai bem?

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Apple disponibiliza Migration and DVD/CD Sharing Update

Próximo Artigo

A ausência de FireWire nos novos MacBooks [atualizado]

Posts Relacionados