O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Greenpeace diz: avanços da Apple foram bons, mas não bons o suficiente

Apesar de ter reagido bastante positivamente em relação aos novos MacBooks — a linha portátil da Apple “mais verde” que já existiu —, a Greenpeace ainda condena a empresa por não reduzir o uso de químicos tóxicos de seus produtos mais rapidamente.

Publicidade

De acordo com um post publicado no blog oficial da organização, os novos MacBooks ainda não são completamente livres de policloreto de vinila (PVC), um tipo de plástico. A Apple afirma que os cabos internos da máquina não mais contêm PVC, mas a Greenpeace exige que a máquina toda abandone o uso do componente químico — ainda mais depois que Steve Jobs prometeu livrar-se completamente de PVC em toda a sua linha de computadores até o final deste ano, o que colocaria sua empresa bem à frente da Dell, HP, Lenovo etc.

No último Guia para Eletrônicos Verdes da Greenpeace, a Apple registrou uma pontuação 4,1 de 10. Com a chegada das novas máquinas, é evidente que a Maçã subirá no ranking, mas provavelmente ainda não chegará perto da Nokia, que possui a nota mais alta da atualidade: 7 de 10. Ainda assim, ao que tudo indica, os novos MacBooks e MacBooks Pro já colocarão a Apple à frente da Sony e sua linha portátil VAIO.

Publicidade

Tá certo que a intenção dos caras é a melhor possível, mas isso me lembra meus tempos de colégio, quando chegava em casa feliz e saltitante para mostrar uma nota 10 aos meus pais e só ouvir um: “Não fez mais do que a sua obrigação.” Tá, quem sabe estou sendo um pouco injusto com eles; não eram tão rigorosos assim. Mas, no final das contas, parece que, para a Greenpeace, nada nunca está bom o suficiente.

[Via: TUAW.]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Dock da iHome com bateria própria recarregável

Próximo Artigo

Baterias dos novos MacBooks/MacBooks Pro são menos potentes do que gerações anteriores

Posts Relacionados