O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Lala reformula-se e promete revolucionar a comercialização de músicas online

A web não fala de outra coisa hoje senão a reformulação do serviço musical online Lala, reformulado ao ponto de você não ter que sequer abrir qualquer aplicativo adicional para ouvir canções online — um misto de Pandora com iTunes Store, quem sabe… e livre de propagandas!

Publicidade

O serviço já existe há algum tempo e oferece a transmissão gratuita de músicas uma única vez que, após pagamento de 10 centavos de dólar, habilita a transmissão ilimitada para o usuário. A companhia convenceu as quatro grandes gravadoras musicais — EMI Music, Sony BMG Music Entertainment, Universal Music Group e Warner Music Group — e mais de 170 mil independentes que permitir o acesso a coletâneas musicais online pela web é uma coisa boa. O download definitivo da MP3 custa 79-89 centavos a mais, chegando os tradicionais US$0,99.

Hoje, o Lala está lançando um software (para Mac e Windows) que varre a sua biblioteca, combina-a com o seu atual banco de dados de seis milhões de faixas licenciadas e dá a você permissão para ouvi-la pelo próprio portal Lala (ou via widgets, de qualquer site na web). Afinal de contas, pra que desperdiçar RAM com o iTunes, se o Safari já está aberto? Ah, sim: ele também é compatível com o Internet Explorer e com Firefox, em ambas plataformas.

Publicidade

E sim, um aplicativo para iPhone já está aguardando aprovação da Apple:

Aos poucos, conexões banda larga (de verdade, não a palhaçada que temos em vários lugares do nosso querido Brasil) se tornam mais comuns e, com isso, serviços como o Lala fazem ainda mais sentido. No futuro, as pessoas não terão que armazenar suas faixas localmente; tudo estará disponível em servidores e discos rígidos remotos (na nuvem), reproduzíveis de onde você estiver.

Publicidade

Resta saber como os consumidores se comportarão em relação a essa nova forma de se relacionar com conteúdos pagos virtualmente que, para alguns, veio antes do tempo (como você usaria o Lala, por exemplo, no meio de uma viagem de avião, ou dentro do metrô?) ou simplesmente pode deixar de existir em alguns anos, com tamanha velocidade em que a rede se transforma. Mas, só no cadastro, você já tem à sua disposição 50 músicas de graça, pra se acostumar com a idéia.

Neste mês, a companhia levantou US$20 milhões em investimentos da Ignition, Bain Capital e Warner Music.

Mas tenha calma, caro leitor MacMagaziner. Recomendo não tentar utilizar o serviço por enquanto, caso contrário ficará tão irritado por tudo acontecer primeiro nos Estados Unidos quanto eu. Sim, confira a imagem abaixo:

Tomara que o Lala se expanda internacionalmente o mais rápido possível. Também quero entrar na brincadeira.

[Via: VentureBeat.]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Rumor: Apple encerra entrega de Macs mini

Próximo Artigo

iGoogle ganha temas de Angeli, Mauricio de Sousa e da marca Havaianas

Posts Relacionados