O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

De graça, até injeção na testa! XV

Esta semana, depois do presentaço que foi o clipe do Coldplay — o qual, infelizmente, agora custa US$1,99 –, voltam as vacas magras. Nem ao menos uma Canción de la Semana temos!… 🙁

Publicidade

Para adicionar insulto à injúria, o pessoal da iTunes Store simplesmente esqueceu de tirar da página de músicas o link com o nome da cantora Rosario, na seção Free Music. Tsc, tsc, tsc… Quem diria que a qualidade decairia tanto? Pelo menos, ainda que só duas, as músicas desta semana não são totalmente de se jogar fora. Muito menos o vídeo! Vamos a eles? 🙂

Toda semana, encontramos uma faixa de um artista ou banda de que gostamos e a trazemos até você, gratuitamente, como nosso Single of the Week. “Mr. Hurricane” manda ver numa batida que vai estourar alto-falantes pelos continentes. É o que se espera, pelo menos. Esta faixa vem como cortesia da dupla sediada em Montreal, Beatrice Bonifassi e Jean-Phi Goncalves. Este grupo criou uma canção que tem a batida forte do rock de garagem, o sarcasmo de Jack White, um ar sombrio-depressivo e um coral imenso, digno da era espacial, digno dos Flaming Lips. Pegue agora e agradeça-nos depois.

Surpresa! Eu não esperava nada desta faixa, realmente não esperava — na verdade, eu esperava que a capa trouxesse algo parecido com o Kid Abelha. Logo de cara, você pode parar e pensar “Agora deu, que voz hedionda! Que jeito tosco de cantar!” E você está certo: a música é tosqueira do começo ao fim, mas o segredo está nos temperos interessantes no meio. A batida é divertida, às vezes surpreendente. A letra é bem-humorada, o clima é de um filme de comédia nonsense e o refrão… A-ha! O refrão é o grande lance. Ele te dá um susto e torna “Mr. Hurricane” (link para a iTunes) um download que vale a pena. Você pode ouvir mais do som de Beast no perfil deles no MySpace. Fica a dica de não levá-los totalmente a sério. 😉 IMHO: 3/5 Estiloso e ousado, ao mesmo tempo em que é divertido e animado.

Nosso Discovery Download põe em foco um gênero diferente toda semana, oferecendo gratuitamente uma faixa que julgamos merecer sua atenção. Para aqueles prontos pro rock, nós trazemos… The Yelling. Este quarteto do norte de Hollywood chegou com equipamentos clássicos na bagagem, das calças aos amplificadores, e fez uma algazarra que lembra os White Stripes, MC5, Mars Volta e qualquer outra banda que, quanto mais alta, melhor. Experimente hoje a faixa “Blood on the Steps”.

Muito pode ser entendido simplesmente ao ver o nome da banda: “A Gritaria”. Bem verdade que este é um estilo válido de rock, cheio de raiva, ira e muitos, muitos gritos em diversas formas. Não estamos diante de uma “canção”, amigos: “Blood on the Steps” (link para a iTunes) é uma gritação — se esta palavra não existe, acabo de inventá-la. Admito que há algum qualidade nesta faixa, pois, apesar de o som ser desagradável na maior parte, há algo nele que atrai. É quase como aquele prazer mórbido que se sente ao ver um vaso caro de porcelana espatifar-se em mil pedacinhos. Se você gosta deste estilo de rock, vá fundo; se você não curte pessoas se esgoelando, deixe pra lá. Caso se interesse, há músicas mais interessantes do grupo para ouvir no MySpace da bandaIMHO: 1/5 Sério, eu não gostei, mas admito que não é ruim para o estilo.

Este é um vídeo incrivelmente belo para o single “Soon We’ll Be Found”. Ele retrata a beleza da comunicação por linguagem dos sinais. A faixa é o terceiro single de seu álbum Some People Have Real Problems. “Sempre fui obcecada pela beleza da linguagem dos sinais. O movimento e a expressão simplesmente surgem; para mim, uma ouvinte-ignorante, como uma dança — uma dança bela e emocionante. Mas a verdadeira beleza é que, escondida nestas formas perfeitas, há a comunicação.” Sia.

Realmente não tenho palavras para expressar a beleza de “Soon We’ll Be Found” (link para a iTunes): é um vídeo clipe delicado, sublime, simples e, ao mesmo tempo, complexo. Quanto a ele, só posso dizer que é uma obra de arte: o uso da linguagem dos sinais para acompanhar a letra da música, as surpresas reservadas para a audiência, o uso de sombras e luz negra, além de efeitos de esculturas de luz… tudo muito bonito e singelo, combinando com os vocais e o estilo da cantora. Não fosse por uma escolha infeliz na caracterização da Sia, durante a segunda metade da música, seria perfeito. Sério: a bela vira fera, não mostre este clipe para crianças ou elas nunca mais vão conseguir dormir no escuro. E, se quiser conferir um site feito inteiramente com canetinhas, visite a página oficial da cantora (de onde eu tirei o excerto acima): lá, você também poderá conferir outras obras dela. Pergunta: algum conhecedor de LIBRAS saberia dizer se os gestos usados pela Sia — provavelmente em ASL — são compreensíveis por brasileiros?  IMHO: 4/5 Não fosse pela Máscara Fosforecente do Medo®, eu daria nota máxima.

Bryn Christopher — The Quest

Amor e risos, triunfo e perdas, sonhar acordado e McDreamy: é tudo parte do que faz de Grey’s Anatomy a série mais popular na televisão. No finale da 4ª temporada, não havia canção melhor para ilustrar estas emoções que o poderoso single de Bryn Christopher, “The Quest”, o qual foi ouvido durante a memorável conclusão do episódio. […] Gravado nas ruas de Londres, este belo e intrigante vídeo segue Bryn em sua jornada pessoal em busca do amor verdadeiro, enquanto destaca também o romance e o drama que cercam os médicos no Seattle Grace Hospital […].

Ora, ora, o que temos aqui?… Se você curte a aclamada série Grey’s Anatomy, então é bom ficar ligado nesta oferta: “The Quest”, cantada por Bryn Christopher, foi transformada em um vídeo clipe com cenas diversas — sendo algumas da premiere da nova temporada da série, que estreou nos EUA em 25 de setembro. Neste vídeo, não há nada de muito incrível, devo confessar, mas ele certamente se mostrará bastante interessante aos fãs. A música é uma baladinha romântica e as cenas “gravadas nas ruas de Londres”, poderiam muito bem ter sido feitas em estúdio, contando com alguns efeitos especiais simples — em outras palavras, grande coisa. No Brasil, a 4ª temporada de Grey’s Anatomy é exibida na Sony Entertainment Television, enquanto a 2ª temporada passa no SBT. IMHO: 1/5 Não curti a voz de castrato do cantor, mas gostei das cenas e da ambientação geral — mas só um pouquinho.

Pois é, pessoal, acho que por esta semana é só isso: espero que haja ofertas melhores no futuro. Caso encontrem qualquer coisa que tenha passado por baixo do meu radar (e olha que desta vez eu procurei com afinco!), a casa aceita dicas e lembretes nos comentários. Agradecimento adiantado: obrigado! 😀

Publicidade

Semana que vem, trago mais resenhas musicais: até lá! 😉

Caso você ainda não seja cadastrado na iTS americana, recomendo a leitura deste post.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

iBangle: um iPod no seu pulso?

Próximo Artigo

Apple disponibiliza Digital Camera Raw Compatibility 2.3

Posts Relacionados