O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Usuários criticam mudanças na interface de vídeos do YouTube

O ser humano é eternamente insatisfeito. Quando as coisas estagnam-se, é motivo para revolta, afinal de contas, tudo enjoa. Porém, há uma boa parcela da população mundial que é avessa a mudanças, e não é à toa que as novidades recentes no YouTube — tanto a implementação de vídeos em HD quanto a alteração do formato dos vídeos para widescreenforam mal recebidas por muitos.

Publicidade

O primeiro é fácil: quem reclama, tem uma conexão de bosta. E quem mora no Brasil, de uma maneira geral, tem uma conexão de bosta. Felizmente, o YouTube continua oferecendo múltiplas versões dos vídeos — isto é, se você tem que ir tomar banho (ou um café) antes de dar play nos vídeos, contente-se com a variação em baixa qualidade. A questão é que muitos se revoltam pelo simples fato de não conseguirem visualizar as versões melhores, colocando a culpa no Google por isso.

Já o segundo motivo, é uma questão de tempo: ocorre que a maioria absoluta dos vídeos hospedados hoje no YouTube estão em formato 4:3, que atendia à proporção anterior de visualização deles por lá. Agora, com a transição para 16:9 (e suporte a uma resolução de até 1280×720 pixels, contra 480×360 de antigamente) a tendência é que leve um tempo até o site ficar bastante povoado por conteúdos em widescreen.

Publicidade

Deixando isso de lado, haja frescura: estão reclamando das barrinhas pretas laterais! Preconceito, será? Para esses, nosso querido revisor Halex imaginou uma cena especial com fundo musical “Hello, Zepp” — um genérico para suspense. Quem assistiu, sabe do que estamos falando:

Olá, Fulano. Eu quero jogar um jogo.
Para sair vivo, tudo o que você tem que fazer é assistir a este vídeo do YouTube enquanto ele carrega.
Você pode, porém, acabar com o sofrimento de forma rápida, puxando o pino desta granada que está na sua frente.
Mas lembre-se: a sua conexão é Velox de 600Kbps e seu navegador é o Internet Explorer 7.
Que os jogos comecem.
Bwahahahahahahaha!

Mas, sério: custava ao Google oferecer uma preferência para seus usuários optarem por 16:9 ou 4:3? Ou, melhor ainda: o player deveria adaptar-se ao formato do vídeo, contextualmente. Ainda dá tempo de corrigir a falha.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Pusher agora também disponível para usuários de Windows

Próximo Artigo

Vietnamita desbloqueia iPhones 3G via hardware

Posts Relacionados