O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Análise: uma semana com o iPod nano 4G verde

Já faz um certo tempo desde que eles foram lançados (em setembro), mas apenas na semana passada tivemos a oportunidade de testar um dos novos iPods nano de 4ª geração, que só deram as caras no Brasil na primeira quinzena de outubro. Não há muito que falar dele além de outras resenhas de iPods já publicadas no MacMagazine, mas algumas mudanças trazidas por esse aqui merecem destaque especial.

Publicidade

iPod nano 4G verde

Uma das primeiras coisas que vêm à tona já ao pegar a sua caixa é que ela é um tanto menor que a do nano da geração anterior. Apesar de ser apenas uma das iniciativas da Apple para torná-los “mais verdes” para o mundo — exceto para a Greenpeace 😛 –, é difícil acreditar que vem tudo que é preciso para o iPod nano em uma embalagem tão pequena: fones de ouvido, cabo USB, um adaptador para dock universal, guia rápido de usuário, mini-manual, certificado de garantia e dois adesivinhos da maçã.

iPod nano 4G verde

Bom, vamos ao novo iPod: com 8GB de capacidade, ele é realmente bem fino, pequeno e deixa uma impressão visual ainda melhor na palma da mão, graças ao seu formato oval com vidro curvo sobre a tela — que inclusive é a mesma do modelo anterior. Confesso que partilhava da mesma opinião dos que acham que girá-la em 90 graus para torná-lo “achatado” foi um retrocesso. Mas, conforme fui usando os seus recursos, percebi que isso deu à Apple uma chance de implantar funções bem interessantes nesta geração.

iPod nano 4G verde

iPod nano 4G verde

iPod nano 4G verde

A sincronização do novo iPod nano com o iTunes é praticamente idêntica ao processo com o modelo anterior. Ele já veio com o firmware mais recente (1.0.3) instalado, portanto só precisei escolher o que transferir: de músicas e podcasts de áudio, até alguns seriados de TV que tenho no computador. Eles foram baixados da iTS em HD, mas como uma versão em baixa resolução para iPods e iPhone também vem inclusa em cada um, todos foram transferidos na hora.

iPod nano 4G verde

Além disso, você pode optar por sincronizar listas de reprodução Genius e se alterá-las ou criar novas no nano (ele usa os dados da sua biblioteca no iTunes para isso), elas são atualizadas ou adicionadas ao computador na próxima sincronização.

Sincronização do iPod nano 4G com o iTunes

As principais mudanças deste iPod nano vem à superfície mesmo depois de ligado: a tela de 2 polegadas em modo retrato forçou a Apple a fazer algumas mudanças na interface de usuário, mas até que elas foram satisfatórias: achei mais agradável selecionar os itens pelo menu principal com uma pré-visualização na parte inferior e escolher álbuns com uma preview pequena da sua capa ao lado de cada item também é muito útil.

iPod nano 4G verde

A Apple também soube aproveitar a tela do aparelho para exibir a capa do álbum em tela cheia enquanto se ouvem músicas. Graças ao acelerômetro, entrar no modo Cover Flow é tão legal quanto em um iPhone ou em um iPod touch, correspondendo muito bem à sua nova interface.

iPod nano 4G verde

iPod nano 4G verde

Falando no acelerômetro, ele traz outras possibilidades legais ao nano. O recurso Shake to Shuffle é muito legal, e se você gosta de ouvir músicas aleatoriamente, seja no computador ou no iPod, vai achá-lo bem útil. Fotos em modo paisagem correspondem perfeitamente à sua tela girando-o em 90º, e vídeo continua da mesma forma que no modelo anterior, apesar de achar estranho ele tentar preencher a tela inteira por padrão, mesmo sendo fácil alterar essa configuração nas preferências.

iPod nano 4G verde

iPod nano 4G verde

Até os jogos tiram proveito do acelerômetro: os três que vêm por padrão no iPod nano foram desenvolvidos para alterar a sua UI para o modo paisagem ao girar o iPod em 90º, sendo que um deles (Maze, ou Labirinto) concentra toda a jogabilidade nas variações de inclinação do bichinho.

iPod nano 4G verde

Os fones de ouvido deste nano são iguais aos da geração anterior. Até que a Apple poderia ter incluído neles os seus novos Earphones com controle no cabo e microfone para o aplicativo de gravação, já que não custam muito. Mas, de qualquer forma, gostei da qualidade de áudio proporcionada pelos fones de ouvido que vieram no bichinho. Entretanto, eles podiam ser mais confortáveis: quando usados por muito tempo, começam a incomodar um pouco, como se as minhas orelhas estivesse machucadas. Não sei se isso é para forçar os clientes a comprarem os novos In-Ear Headphones, mas os fones inclusos poderiam ser melhores, na minha opinião.

Bom, o que podemos concluir do novo iPod nano? Na minha opinião, ele não é um “iPod Zune”, como vi muitos comentarem por aí na época em que foi lançado. A Apple surpreendeu e soube torná-lo mais uma vez agradável em usabilidade e visual, além de incluir recursos que o destacam da grande maioria dos media players portáteis que existem por aí. Ele está melhor do que nunca, reunindo o grau de portabilidade ideal com recursos bem interessantes.

iPod nano 8GB verde está à venda na a2YOU por R$579, em até 10 vezes (sem juros) de R$57,90.

[O MacMagazine agradece à Apple Brasil e à sua assessoria de imprensa por ceder a unidade do iPod nano utilizada nesta análise.]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

De graça, até injeção na testa! XXI

Próximo Artigo

Surgem imagens de suposta terceira edição do iPhone

Posts Relacionados