O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Google reduz escritórios globais, demite 100 empregados na área de treinamento e encerra serviços pouco usados

Ontem, o Google anunciou alguns cortes internos diante da atual crise financeira, visando diminuir gastos. Serão seis serviços encerrados, 100 demissões de funcionários em treinamento e três escritórios fechados fora de Mountain View. Não sei se aproveitaram o “anúncio” da licença médica de Jobs para anunciar essas reduções, mas diante da atual situação financeira do mundo, elas eram necessárias.

Publicidade

Logo do Google

Os escritórios de engenharia a serem fechados estão localizados na cidades de Austin (Texas, Estados Unidos), Trondheim (Noruega) e Lulea (Suécia). Cerca de 70 engenheiros serão transferidos para trabalhar em outras localidades, mas não é a primeira vez que isso acontece: em setembro, o Google solicitou a mudança de engenheiros que trabalhavam na cidade de Phoenix (Arizona, Estados Unidos), o que permitiu a criação de equipes mais eficientes, sem problemas de comunicação à distância.

Além disso, 100 trabalhadores da área de treinamento deverão ser demitidos. A companhia continuará as contratações, mas em volume bastante reduzido. Segundo Laszlo Block, vice-presidente da área de recursos humanos, o Google reconheceu que precisa reduzir as contratações e os gastos nessa área, durante os tempos de crise em que vários setores da economia mundial estão sendo bastante afetados.

Publicidade

Ainda ontem, também foi anunciado o encerramento de seis serviços pouco usados, como forma de economizar recursos em engenharia. Aparentemente, todos eles foram adquiridos ou criados para ficarem separados, mas por não estarem integrados em outros produtos maiores do Google, não atingiram a mesma massa crítica de uso e foram ficando aos poucos em segundo plano de desenvolvimento até o presente momento. Abaixo, estão maiores informações sobre eles:

Dodgeball
Rede social móvel baseada em localização. O Google deixou o serviço estacionado e ele não evoluiu tecnologicamente em nada diante dos demais concorrentes que surgiram após ser adquirido, em 2005. A única forma de gravar sua localização no serviço era manualmente, via mensagens de texto. Diante disso, ele nunca reuniu um número significativo de usuários. Nenhuma intenção de adicioná-lo ao Android — com novas idéias para tirar vantagem de smartphones com GPS, por exemplo — sequer foi feita, e o serviço praticamente caiu no esquecimento. Diante desse desinteresse, os seus fundadores deixaram o Google em 2007, admitindo publicamente que a gigante de buscas ignorou idéias para sua evolução, ou seja, totalmente insatisfeitos com os resultados gerados pela aquisição — se é que houve algum um dia. A decisão tomada ontem é que o serviço será encerrado dentro de dois meses.

Publicidade

Jaiku
Plataforma de microblogging (um Twitter da vida). Por natureza, ele oferece maior extensibilidade que o popular Twitter, como a habilidade de se usar RSS de várias fontes para importar atualizações para os perfis. Adquirido em 2007, teve o mesmo final do Dodgeball: ficou estacionado. Logo após a aquisição, ele foi fechado para novas inscrições e os atuais usuários notaram uma série de problemas em sincronização de feeds. Em agosto, ele novamente teve sinais de vida, quando os seus usuários se tornaram capazes de convidar outros para testá-lo, mas ele já estava fora até dos servidores do próprio Google. Ele não será totalmente encerrado, mas o Google não fará mais nada com ele. O seu código será aberto no Google Code com o nome de Jaiku Engine, e dois funcionários da gigante de buscas tocarão o projeto voluntariamente.

Mashup Editor
Projeto beta fechado, com propósito bem semelhante ao Yahoo! Pipes. Basicamente, é possível criar mashups de vários códigos diferentes para web, como feeds RSS, JavaScript, ActionScript etc. O “último suspiro” dele foi decretado para dar maior infraestrutura ao recém-lançado App Engine, e os aplicativos disponíveis atualmente irão parar de receber tráfego em até seis meses.

Google Video
Não será mais como era antes. Os vídeos que foram enviados para ele até hoje continuarão online, mas ele não aceitará mais nenhum envio dentro de alguns dias. O serviço se tornará uma ferramenta exclusiva de buscas em sites de vídeos online, algo que já vinha acontecendo desde a aquisição do YouTube, em 2006. Ainda não está confirmado, mas o seu nome deverá mudar para Video Search.

Publicidade

Google Notebook
Deixará de ser prioridade, mas continuará a existir. Porém o Google já estimula o uso de outros recursos em outros serviços — Search Wiki, Google Docs e o novo Tasks do Gmail — para os usuários irem abandonando o seu uso aos poucos.

Google Catalog Serach
Um dos mais antigos da companhia — lançado em 2001. Cresceu junto do Book Search destinado a buscas em catálogos de produtos, mas lá tem muita coisa mais velha que a própria internet. Porém, ele foi responsável por fazer as tecnologias de busca da empresa evoluírem muito, nos últimos anos.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Redsn0w: o jailbreak do iPod touch 2G

Próximo Artigo

Terceiro beta do Firefox 3.1 é adiado para fevereiro

Posts Relacionados