DestroyTwitter e TweetDeck: twitando com estilo

Há alguns dias comentei sobre a nova versão do Twhirl, um cliente para o Twitter baseado na plataforma Adobe AIR. Por sugestão do leitor geison89, hoje falarei um pouco sobre outro aplicativo para a ferramenta de micro-blogging, o DestroyTwitter. Também abordarei o TweetDeck, uma ferramenta que me chamou a atenção e, ao menos por enquanto, é o meu cliente padrão quando não estou utilizando o BlackBerry.

Publicidade

Começaremos pelo TweetDeck. Ainda em versão beta, esta ferramenta me chamou a atenção por colocar, lado a lado, as três principais janelas de conteúdo do Twitter: a principal, à esquerda, onde você pode acompanhar o fluxo de atualizações de seus contatos; a central, onde se localizam as respostas às mensagens que você postou; e, finalmente, a janela à direita, onde se concentram as mensagens diretas. Veja só:

27-tweetdeck1
Página inicial do TweetDeck

Ao apertar no botão Tweet — o primeiro no menu superior, da esquerda para a direita — surge uma nova janela, na qual se concentram, em um mesmo espaço, o local apropriado para escrever suas mensagens e, logo abaixo, uma caixa que permite utilizar vários serviços para encurtar as URLs a serem enviadas:

27-tweetdeck2
Janela para a criação de posts

Os atalhos presentes no menu e nos posts em si facilitam o trabalho de favoritar, reenviar e responder às mensagens, facilitando muito a vida de quem utiliza o Twitter de maneira mais intensiva. Outra característica interessante e bastante útil é o fato de a janela principal do aplicativo poder ser dimensionada ao gosto do usuário, uma funcionalidade bastante interessante e que torna o programa perfeito para ser utilizado em um segundo monitor.

Outra funcionalidade útil são os atalhos escondidos nas imagens dos usuários. Ao passar o mouse em cima de uma imagem, surgem as opções de responder ao usuário, reenviar a mensagem original — o famoso RT –, favoritar a mensagem ou enviar uma mensagem direta (particular) ao autor do post. O TweetDeck, no uso cotidiano, mostrou ser uma grande ferramenta. Até o momento, é a minha favorita.

O DestroyTwitter tem uma abordagem diferente, mas bem parecida com a adotada pelo Twhirl, inclusive na forma de apresentar as notificações de chegada de novas mensagens. Ao contrário do TweetDeck, ele apresenta uma janela mais simples, com apenas uma coluna de mensagens. O interessante são as abas na parte superior da janela — a exemplo dos modernos navegadores como o Safari ou o Firefox –, que facilitam na hora de acessar todas as funcionalidades do aplicativo.

28-destroytwitter1

A aba padrão é a Home, onde se concentra o fluxo de todas as mensagens dos contatos do usuário, a exemplo da aba esquerda da TweetDeck. As demais abas mostram — da esquerda para a direita — as respostas às mensagens dos usuários, as mensagens salvas pelo usuário, as pesquisas por tags específicas (por exemplo, pesquisar por #macmagazine), as mensagens diretas recebidas e, finalmente, as mensagens diretas enviadas.

Publicidade

Comparando-se ambos os aplicativos, percebe-se que o TweetDeck é mais apropriado àqueles que, por motivos pessoais ou profissionais, utilizam o Twitter de maneira mais intensiva — os famosos heavy-users — e o DestroyTwitter para quem, embora utilize a ferramenta de micro-blogging de forma mais moderada, curte aplicativos com design mais apurado.

Na mesma linha do DestroyTwitter, há o DestroyFlickr, que traz uma nova experiência na visualização das fotos armazenadas no Flickr. Para estabelecermos um termo de comparação, vejamos, em primeiro lugar, a página inicial do Flickr, velha conhecida de todos nós:

28-flickr1
Página inicial do Flickr

Agora, veja só o que o DestroyFlickr faz com ela:

A página inicial do Flickr, via DestroyFlickr
A página inicial do Flickr, via DestroyFlickr

Impressionante a mudança, não?! No menu inferior, é possível escolher o que se quer visualizar: as fotos padrão do perfil, as fotos marcadas como favoritas, os uploads feitos por seus contatos e as fotos mais interessantes, escolhidas pelo próprio Flickr. Veja só como ficou minha galeria de fotos favoritas:

Favoritas do Flickr, via DestroyFlickr
Favoritas do Flickr, via DestroyFlickr

Para instalá-lo, basta seguir as instruções do site e, no Flickr, permitir o acesso do aplicativo ao seu perfil. Já se tornou a minha aplicação padrão por aqui. Seja qual for o aplicativo que você escolher, acredite, estará muito bem servido.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…