O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Uso de Macs cresce em ambientes governamentais

Pesquisas realizadas no ano passado pela Forrester Research com seus clientes indicam que o uso de Macs também está crescendo dentro de ambientes governamentais. Em comparação a outubro de 2006, estima-se que o uso de computadores da Apple nesse segmento quadruplicou, subindo de 1,1% para 4,5%.

Publicidade

Família de Macs

De acordo com o Government Technology, esse crescimento é resultado de uma nova tendência nessa área, em que o funcionário possui a liberdade em escolher o tipo de equipamento que pretende utilizar em seu trabalho, ou simplesmente trazê-lo de casa. O mais curioso é que, ao contrário do que acontece entre universidades e outras instituições de ensino, empresas não perseguem o setor governamental para vender seus produtos.

“São os usuários atuais que trazem ou escolhem os produtos que usam, e não um departamento de TI”, disse Charles Smulders, da Gartner. No caso dos governos, a estimativa é que o pessoal da área de TI possua um prazo de um semestre para se preparar para novos produtos e atualizações de fabricantes, sem contar com nenhuma oferta ou desconto de nenhum deles. É importante lembrar, ainda, que a enorme burocracia para firmar esse tipo de parceria entre as duas partes muitas vezes acaba sendo tão grande que não seria justificada por níveis de procura muito altos.

Publicidade

Por outro lado, esse crescimento na adoção de Macs mostra que grandes setores de prestação de serviços sabem considerar o custo/benefício na hora de adaptar bons sistemas de computadores, mesmo que algumas preocupações internas ainda existam. “Algumas vezes, departamentos de TI nem sabem lidar com um Mac”, disse Smulders. Além disso, ele explica que o uso de computadores da Apple geralmente traz custos extras de licenciamento de software, devido ao provável uso de múltiplos sistemas operacionais por incompatibilidade de certos softwares com o Mac OS X Leopard.

É importante ainda lembrar que o iPhone aos poucos vem ganhando espaço nesse tipo de setor, pegando carona na popularidade do Mac. Dentro de algumas instituições governamentais pelo mundo — incluindo o exército americano –, já existem políticas de implantação seletiva de soluções baseadas no iPhone OS, o que é muito bom por um lado, mas por outro ainda é bastante discutido.

Publicidade

Ken Dulaney, analista de tecnologias móveis da Gartner, sugere que o celular da Apple não é tão seguro quanto o necessário para governos. “Enquanto podem ser aplicadas mais de 300 políticas de segurança num BlackBerry, por exemplo, no iPhone só podem ser aplicadas quatro”, disse ele, complementando ainda com o fato de que não é recomendado navegar com o iPhone por uma VPN (Virtual Private Network). Contudo, o iPhone já ganhou espaço na capital federal dos Estados Unidos, entre oficiais de polícia, professores e (óbvio!) membros da área de tecnologia do governo.

iPhone 3G no Exchange

No fim das contas, graças ao instinto de livre escolha adotado por várias corporações ao redor do mundo, com o tempo a seleção do melhor equipamento para trabalho acabará ficando totalmente nas mãos do funcionário que o utilizará, e isso não será diferente em ambientes governamentais. A questão maior nisso é saber se eles serão capazes de adaptar seu sistema de trabalho para outra(s) plataforma(s) sem a constatação de conflitos. Bom, veremos isso acontecer na Casa Branca com o tempo, então saberemos se funciona ou não… 😛

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Psystar vence uma das batalhas judiciais contra a Apple

Próximo Artigo

Apple nega bloqueio ao Facebook

Posts Relacionados