O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Google une-se à União Europeia contra a Microsoft

A lista de companhias que estão a favor de a União Europeia regular a Microsoft quanto ao monopólio com o Internet Explorer ganhou ontem mais uma integrante. Desta vez, quem pediu para participar do caso foi a gigante de buscas que, assim como a Mozilla e a Opera, desenvolve um navegador pouco expressivo no mercado, mas também capaz de superar o IE em qualidade.

Publicidade

Logo do Google

Sundar Pichai, vice-presidente de administração de produtos do Google, anunciou oficialmente em um dos blogs da empresa que fez a solicitação junto à agência governamental, explicando em seguida os motivos que levaram a companhia a entrar no caso. Pichai citou o fato de os navegadores serem importantíssimos para a internet e que, por serem o centro da experiência dos usuários na rede, também devem ser o centro da sua inovação. Em resumo, ele pensa o mesmo que as demais empresas que entraram no caso: o IE, dada a sua qualidade interna e a sua experiência de navegação, não deveria estar na posição que hoje ocupa.

“O mercado de browsers ainda é amplamente não competitivo, o que atrasa a inovação para os usuários. Isto ocorre porque o Internet Explorer é atrelado a um sistema operacional dominante, dando uma vantagem injusta em relação a outros browsers”, disse Pichai. Em seguida, ele comparou o market share do Windows desktop com o da plataforma móvel da Microsoft, o que contribui para sustentar a ideia de que ela usa a sua vantagem competitiva no mundo dos PCs para pré-instalar um único navegador que vai ser o único que boa parte dos usuários domésticos terá interesse em utilizar.

De acordo com Pichai, o Google é capaz de contribuir nesse caso por ter investido muito no desenvolvimento do seu próprio navegador e ter obtido um considerável sucesso inicial com ele, por ele ser estável e eficiente (apesar de o visual não agradar muito :-P). Não há como pré-determinar a decisão final desse caso: o mais provável é que a Microsoft seja forçada a incorporar navegadores de terceiros em seu próprio sistema operacional, dando ao usuário o direito de escolha.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Ícone do Safari 5

Dicas, truques, macetes, soluções para incompatibilidades e configurações escondidas do Safari 4 Public Beta

Próximo Artigo

Rádio Mix FM lança aplicativo próprio na App Store [atualizado]

Posts Relacionados