O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

De graça, até injeção na testa! XXXV

Scatter 20090324Más notícias, pessoal… Eu agradeço demais por todos os comentários nestas 35 semanas, todos os elogios, todas as críticas, muito obrigado, mesmo! E, justamente por esses comentários, eu queria dizer que provavelmente o post de hoje talvez não seja tão bem recebido por vocês.

Publicidade

Não tem ninguém pra eu malhar! Ninguém! As músicas desta semana estão excelentes, eu me sinto incapaz de falar mal das gratuidades. Meu Deus, como eu vou destilar veneno, se adorei tudo?! Desculpem, derrota total, hoje eu só posso falar bem! Malditos sejam, seletores da iTunes Store! Malditos sejam, pois hoje vão odiar meu post, pois eu não vou poder arrancar o couro de nenhum cantor de reggaetón!

Vamos às músicas de hoje…

Single of the Week

Jay RockToda semana encontramos uma faixa de um artista ou banda de que gostamos e a trazemos a você, gratuitamente, como nosso Single of the Week. Long Beach e Compton chamam a atenção como epicentros de rap na Costa Oeste, mas Jay Rock está aqui para colocar Watts no mapa. O rapper pegou fogo com fitas K7 underground mixadas e o EP Lift Me Up antes de explodir com “All My Life in the Ghetto”. É um conto biográfico do crescimento de Jay Rock dentro e fora do conjunto habitacional Nickerson Gardens. Apoiado por acordes doces e ganchos cantados, “All My Life” se agrupa bem com “Juicy”, do Biggie, e “Hate It or Love It”, do Game, mas com um benefício: Lil Wayne manda um acompanhamento doentio de 16 barras.

Ok, um rap é o Single desta semana. “Yay!” MAS, contrariando a lógica e o histórico das seleções da iTS, este rap é diferente: ao invés de tentar fazer uma faixa unicamente baseada em rimas e esquecer de todos os atributos que fazem de uma música uma música (harmonia, ritmo…), Jay Rock combina, mistura e distorce. O resultado é que eu definitivamente recomendo “All My Life in the Ghetto” (link para a iTunes; iTunes Plus), pois esta faixa soa como todo rap poderia ser: vocais para recitar a letra, o tom e o tempo bem sustentado pelos arranjos cíclicos (será que ele usou o GrarageBand, como o Jay-Z e a Rihanna?) e harmonia entre todos os elementos. Mais sobre o rapaz no perfil dele no MySpace (tem até uma promoção dando um iPod touch! 😛 Participe, se você estiver nos EUA). IMHO: 4/5 Muito bom, provando que rap pode deve ser de qualidade sonora.

Discovery Download

The Juan MacLeanNosso Discovery Download põe em foco um gênero diferente a cada semana, oferecendo uma faixa que julgamos merecer sua atenção. Esta semana estamos envolvidos no triângulo amoroso de Juan MacLean. Um trio de vozes misto — do monotom ao falseto — conversa, enquanto uma linha de baixos eletrônicos flerta com preenchimentos de bateria ocasionais e colapsos orquestrais. Uma bateria entra lá pelo final e a melodia mínima, suave, desliza numa batida house meio dance.

Se você curtiu a faixa, dê uma sacada no EP.

Hmm… De uns tempos pra cá, as seleções de música eletrônica vêm me fazendo repensar o meu gosto sobre este gênero. Aqui está mais uma faixa interessante: “One Day” (link para a iTunes; iTunes Plus) é basicamente o que o pessoal da iTS explicou. Um trio de vozes, instrumentos alternando-se, um final animado. Porém, como diz o ditado, “mais importante que chegar é trilhar o caminho”. Acompanhar o diálogo é interessante e esta faixa se mostra surpreendentemente multi-tarefa: quer relaxar, que dormir, quer dançar? Ouça “One Day”! Há mais trabalhos da dupla MacLean/Whang para conferir no perfil deles no MySpace e eu deixo a recomendação de que as faixas com vocais são bem interessantes. IMHO: 4/5 Boa para escutar e para ouvir, dançando ou descansando.

Canción de la Semana

Inés GaviriaToda semana, encontramos uma faixa de um artista ou banda que está na crista do sucesso e a trazemos pra você, de graça, como nossa Canción de la Semana. Nos quatro anos desde sua estreia A Mi Manera, a colombiana Inés Gaviria tornou-se uma nova expoente vital da música pop; conquistando corações e mentes com sua música pop berrante, contagiante, tintilante. Há algo de refrescante nesta nova faixa, “Como Tú”, com sua produção despida e seção de cornetas espirituosas — esperamos que goste.

Se você curtiu a faixa, dê uma sacada no álbum.

*risada de maníaco* Mwahahaha! É quase bom demais pra ser verdade. É pegadinha? Deve ser pegadinha. “Como Tú” (link para a iTunes; iTunes Plus) não é uma reaggaetón nem parece saída de uma Maria do [insira substantivo aqui]. Logo de cara, você olha para a Inés e pensa na Vanessa da Mata. Agora pense numa Vanessa mais despojada, mais inclinada ao sugar pop, mas mantendo o talento. Pensou? Pois bem, esta faixa é excelente: animada, cheia de um ritmo gostoso, alegre, com um ar vintage de baladinha de 1900-e-lá-vai misturado com a jovialidade de uma Malhação da vida, mas sem perder tanto a moral. Se você não gostar desta música, provavelmente é porque ela é cor-de-rosa demais. Quem souber de mais informações da Inés (site oficial, MySpace), compartilhe nos comentários: fiz uma pesquisa rápida e os resultados foram uma negação. 🙁 Ouvindo os previews do álbum dela na iTS, eu digo: se eu encontrar esse CD dela numa loja, me agarro com ele e só saio se puder levar comigo! IMHO: 5/5 Certamente, uma das melhores Cancións até hoje.

Video of the Week

UtadaNascida e criada em Manhattan e educada na Universidade de Columbia, Hikaru Utada cresceu cercada por música. Seu pai, Teruzane Utada, foi um músico e produtor bem-sucedido, e sua mãe, Keiko Fuji, uma japonesa cantora enka de sucesso. Utada passou sua juventude entre a cidade de Nova York e Tóquio, mas seu lar mais consistente foi o estúdio de gravação. Com 11 anos ela compôs e gravou sua primeira canção e, no tempo de graduar-se na junior high school, já tinha sido contratada pela EMI Records; seu primeiro álbum, Precious, foi gravado em inglês, mas não saiu nos EUA por conta de problemas com o selo de gravação: ele foi subsequentemente lançado no Japão.

[Retirado da sessão BIO, do site oficial.]

Logo de cara, quero dizer que é com muito prazer que vou falar da Utada (aka Utada Hikaru ou Hikki, que canta os temas de Kingdom Hearts I & IIRebuild of Evangelion; já marcou presença aqui no MacMagazine, por sinal). Aproveito até para alegar suspeição, pois eu sou fã desta mulher desde antes de saber o que era um Mac. Antes de começarmos, você não prefere pôr logo pra baixar, enquanto lê? Esta criatura já faz sucesso no Japão que nem a Ivete Sangalo no Brasil, porém fiquei mais surpreso de ver este clipe como Video of the Week do que quando “Lovers in Japan” tava de graça! Agora, tentando ser imparcial (não sei se dá…), “Come Back to Me” (link para a iTunes) é simples: tomadas da Utada cantando e pedindo pinico perdão a um modelo, enquanto canta trajando várias roupas chiques. Os pontos mais fortes são a fotografia e a edição, que usam bem a luz e o ritmo, respectivamente. E, lógico, a Utada está que é puro eye candy (principalmente com o cabelo de lado, lembrando uma senhora japonesa). O ponto baixo é a letra da música, apenas passável (eu diria que, em japonês, deve ficar muito melhor), como quase todas as composições nipônicas soam quando ouvidas no ocidente — perdoável, se levarmos a distância cultural em consideração. Mas é Utada: isso, pra mim, basta. Uma pena o perfil dela no MySpace ser tão pobre: só tem uma música (excelente, por sinal, mas é só uma…). 🙁 IMHO: 5/5 Recomendadíssimo, tá na mais do que na hora de o ocidente conhecer melhor a Utada!

. . .

Publicidade

Diante disto, eu espero que a a falta de schadenfreude no post seja compensada pela qualidade das músicas, que estão disponíveis como iTunes Plus — com exceção do vídeo. O rebote cármico certamente virá, mas não custa nada esperarmos pelo melhor e deixarmos que a semana que vem traga canções melhores ainda, coisa que parece até difícil.

Até lá! 😀

Se você não tiver uma conta na iTS estadunidense, recomendo que leia este post.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Acabamos de publicar mais 10 wallpapers na galeria MacMagazine ;-)

Próximo Artigo

Veja o protocolo CalDAV funcionando no iPhone OS 3.0 com o Google Calendar

Posts Relacionados