O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

De graça, até injeção na testa! XXXIX

Músicas 20090421Como vai seu feriado de 21 de abril? As festas em Minas Gerais, pelo que acabei de ver no jornal, estão bem legais. Aos que não estiverem curtindo esta tão “imprensável” Inconfidência Mineira, recomendo que aproveitem as gratuidades musicais de hoje, pois o pessoal da iTunes Store guardou algumas surpresinhas boas (como um Discovery Download extra e uma Canción matadora).

Publicidade

E pro pessoal que não curte numerais romanos, uma notícia boa: semana que vem o título do post vai encurtar! Acho que sou muito nerd, por me divertir ao ver números romanos enormes (MXMLXXXIII foi o ano em que nasci!), mas concordo que os algarismos indo-arábicos são mais práticos.

Acho que estou um pouco sem assunto, então vamos direto ao que interessa: músicas para nossos ouvidos!

Single of the Week

Empire of the SunNo primeiro olhar para Empire of the Sun — a partir sua arte de capa, estilo e títulos de canções — e você não saberá com certeza se quer ouví-los ou ficar na fila para vê-los no telão do cinema. Eles apareceram como fanáticos por ficção científica ou guerreiros de glam-rock do espaço sideral. É bom saber logo que a mente por trás deste estilo David Bowie-em-Labyrinth é Luke Steele. Steele, você pode conhecê-lo por seu projeto pop psicodélico de um homem só, o Sleepy Jackson. “Walking on a Dream” é a estreia completa de sua mais nova encarnação. É uma mistura arejada de disco-pop, indie-funk e yacht rock estapafúrdio. Pense em MGMT, Phoenix, Alan Parsons Project, Prince — todos filtrados pela mente rica em melodia de Steele. Saque só a faixa-título.

Se você gostar da faixa, dê uma sacada no álbum.

Se segurem, pois o que havia de mais bizarro e tosco na década de 80 acabou de voltar! Cabelos horrendos? Maquilagem exagerada? Roupas indescritíveis? Sons sintéticos? Confere!! Com uma identidade visual que mais lembra um seriado barato de ficção científica, o Empire of the Sun não é pra todo mundo: certamente os que gostam do século XXI vão sentir um pouco de agonia ao ver esta proposta — eu senti. “Walking On A Dream” (link para a iTS) não chega a ser uma perda sonora total, mas o estilo em si é uma lástima. Para conhecer melhor o trabalho desta dupla (“We Are the People” é uma boa pedida), uma visitinha ao MySpace não está fora de cogitação (cuidado só com um gênio que enfiou um segundo music player nos comentários do perfil). IMHO: 2/5 Para quem curte as extravagâncias dos anos 80.

Discovery Download

Sarah ReevesNosso Discovery Download põe em foco um gênero diferente a cada semana, oferecendo gratuitamente uma faixa que julgamos merecer sua atenção. Esta semana daremos uma olhada mais de perto na música de Sarah Reeves, uma vocalista de 19 anos vinda do Alabama. “Come Save” é uma faixa de seu álbum de estreia, Sweet Sweet Sound, e é uma canção de adoração unificadora, entoada docemente, que aborda a fé de uma forma bastante direta e poderosa, mas também exibe Reeves como uma vocalista pop.

Se você gostar da faixa, dê uma sacada no álbum. [7 faixas por US$4,50]

Mais uma oferta gospel que me desmontou: acho que o dedo do pessoal da iTS para músicas religiosas é abençoado. Com um rostinho de bebê, a Sarah Reeves não parece tentar cantar como “gente grande” e, justamente por isso, evita uma armadilha comum: soar forçada. O que ouve-se em “Come Save” (link para a iTS) é um canto doce, singelo, com uma mensagem bonita e agradável até aos ouvidos mais laicos (como os meus). Claro, ela precisa comer um bocado de feijão com arroz para podermos dizer “Uau!”, mas eu garanto como está no caminho certo, com um bom começo. A faixa que dá o título ao álbum, “Sweet Sweet Sound” pode ser ouvida no MySpace: dê uma conferida nela e nas outras, pois são bem interessantes. E cuidado, pois a menina ainda não parece ter uma página oficial — mas _outras_ Sarahs Reeves têm. IMHO: 3/5 A Sarah precisa amadurecer um tanto; vale demais o download para quem gostar de um som açucarado.

Discovery Download

Group TherapyNosso Discovery Download põe em foco um gênero diferente a cada semana, oferecendo gratuitamente uma faixa que julgamos merecer sua atenção. Group Therapy é o projeto de Crooked I e King Tech, que trabalham juntos (este na produção, aquele no microfone) afiando habilidades e versos em batidas claustrofóbicas pontuadas por synths pesados e arpejos de guitarra. Crooked I se arma contra o estado atual do hip-hop, denunciando o auto-tune (“unless it’s T-Pain”) e baladas de toques de celular. Mas esta faixa é muito mais que uma ode aos “velhos tempos”. Group Therapy leva as coisas um pouco mais longe com seu minimalismo sombrio e ira justificada.

O primeiro pensamento ao ver uma faixa de hip-hop é “Oh, não, lá vem lixo!”, mas devo dizer que este não é o caso… “If You Ever Hear Me” (link para a iTS) ganhou uns pontinhos comigo por me fazer sentir nos velhos tempos de Need For Speed Underground: uma batida noturna, sombria, combinada com vocais “meh” tornam esta faixa audível, ainda que não totalmente desfrutável. O estilo do Crooked I sem dúvida remete a um hip-hop puro, de qualidade, mas quem não morre de amores por esse gênero certamente não encontrará motivos suficientes para passar a amá-lo. Se quiser, você pode conferir o perfil ridiculamente pesado do Crooked I no MySpace — infelizmente não encontrei algo específico para a dupla Group Therapy. IMHO: 1/5 Um hip-hop bonzinho, muito mais interessante pra quem já gostar do estilo.

Canción de la Semana

Taxi AmarilloToda semana, encontramos uma faixa de um artista ou banda que está na crista do sucesso e a trazemos até você, gratuitamente, como nossa Canción de la Semana. Pedro Cruz Montesino e Chris Hierro compõem a dupla conhecida como Taxi Amarillo, batizada como os veículos ubíquos que trafegam por sua cidade natal, Nova York. Montesino passou anos gravando como Cruzmonty, enquanto Hierro afiava sua perícia como compositor e produtor por tanto tempo quanto. Juntos eles construíram um álbum cheio de rock, emotivo, maculado por toques de dance-pop e R&B. “Si, Te Amo” é a grande balada melancólica que encerra o álbum.

Se você gostar da faixa, dê uma sacada no álbum. [11 faixas por US$8]

Tô chocado! Quero declarar, oficialmente, que esta música acaba de ganhar um espaço especial na minha coleção: que grupinho DUCÁ! Não, sério, eu não esperava por isto, fui pego de surpresa. “Si, Te Amo” (link para a iTS) é indefectível: instrumentos, vocais, tudo parece meticulosamente arranjado para ser agradável. Se o Taxi Amarillo não fizer sucesso depois desta propaganda, não há mais justiça neste mundo: o estilo deles lembra um pouco o The Script, mas com a dose certa de espírito latino. A música dos caras é de qualidade, animada, cheia de idas e vindas, surpreendente!… E não, eu não estou sendo pago para dizer essas coisas — mas a casa aceita um CD de presente, se alguém quiser me mandar. Ou o endereço da loja mais próxima onde eu puder comprá-lo. 😉 Para saber que eu não estou exagerando (muito), você pode ouvir o som dos caras no MySpace ou no site oficial do grupo — recomendo este, pela qualidade superior e por ser muito legalzinho. IMHO 5/5 Taxi Amarillo FTW, virei fã; baixe agora ou arrependa-se para sempre.

Video of the Week

Manchester OrchestraInspirados pelo assalto primitivo e pulsante de Pinkerton (Weezer), In Utero (Nirvana) e The Colour and the Shape (Foo Fighters), esta banda jovem criou sua versão própria de como um álbum clássico de rock deve ser, completo com melodias ferozmente belas, texturas de guitarra e teclado mutantes, dinamismo inteso/leve e um senso de urgência na performance de cada mebor da banda, especialmente nos vocais catárticos de Hull.

[Adaptado da biografia da banda, no site oficial.]

Como diria a Katy Perry, “Someone, call the doctor: got a case of love bipolar!” Com o perdão de soltar alguns spoilers, “I’ve Got Friends” (link para a iTunes) começa como se fosse algo no gênero Amélie meets FM Static e depois desanda para algo que só consigo comparar com as vinhetas nonsense da MTV. Eu daria nota máxima para a música (empolgante, elétrica e sentimental), mas como estamos falando do vídeo, devo dizer que é um preço quase alto demais a se pagar pela faixa. Eu entendo que o Manchester Orchestra tenha todo um perfil brincalhão, mas era melhor não ter avacalhado tanto o clipe. Apesar do gosto duvidoso para vídeo, vale a pena conferir o rock dos caras no MySpace e, quem sabe, dar um pulinho no site oficial — que conta com uma pletora nunca antes vista de maneiras de compartilhar posts. IMHO: 3/5 A canção é o único motivo para baixar este vídeo.

. . .

Já que eu falei neles, deixe-me complementar: a FM Static é uma dupla canadense que faz um som rock-pop tocante, coisa de louco. Eu já os conheço há um tempinho e, no link que coloquei logo acima, você poderá entender por que “Tonight” é uma das minhas canções prediletas. Uma pena eles ainda não terem aparecido nas gratuidades, mas você pode conferir três álbuns deles na iTunes Store. Fico na torcida para que ganhem mais notoriedade no futuro.

Quem sabe, na semana que vem eles não têm uma faixa comentada por aqui? (isso acontecendo, eu jogo na Mega Sena!) 😉 Até lá!

Se você não tiver uma conta na iTS norte-americana, não tema: leia este post.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Sharp lança Mebius PC-NJ70A, primeiro netbook com LCD no trackpad

Próximo Artigo

Quando a Apple atingirá o bilionésimo download da iPhone App Store?

Posts Relacionados