O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Integração do Media Sync do Palm Pre com o iTunes só pode ser ilegal, diz John Gruber

Durante a semana passada, com algumas unidades do Palm Pre começando a circular por aí nas mãos de funcionários, parceiros e outras pessoas, descobriu-se que o novo smartphone da Palm teria integração nativa com o iTunes, da Apple, sem a necessidade de instalar nenhum driver ou aplicativo adicional — todo o código necessário para a sincronização foi incorporado diretamente no firmware do Pre.

Publicidade

Palm Pre e iTunes

Poucos dias depois da descoberta, Jon Lech Johansen — mais conhecido como “DVD Jon” —, escreveu um artigo tentando explicar melhor quais artimanhas a Palm teria usado para conseguir enganar o iTunes de forma que ele reconhecesse o Pre como um iPod. Ele acredita que a empresa implementou IDs próprios da Apple no software de seu smartphone, que também precisou ter seu software adaptado para responder a comandos USB enviados pelo iTunes e oferecer detalhes corretos sobre o aparelho via XML.

Agora, o jornalista John Gruber, do Daring Fireball, levanta algumas questões sobre a legitimidade destas ações. Segundo ele, a Palm claramente não está utilizando APIs da própria Apple para a compatibilidade de MP3 players de terceiros com o seu media player. Este método requer que seja criado um plugin para o iTunes específico para o dispositivo e, até agora, só funciona no Mac.

Publicidade

Gruber acredita que o método utilizado pela Palm deveria ser mesmo o descrito por Johansen, pois o Media Sync não requer a instalação de nenhum software adicional e funciona tanto no Mac quanto no Windows. Com certeza a Apple não teria sancionado nenhum método para permitir que o webOS realizasse tais operações.

Notem que, quando o Pre é sincronizado com o iTunes, ele é identificado com sendo um iPod. A Apple nunca permitiria que um dispositivo fosse reconhecido como um de seus iPods — com certeza uma infração. Assim como a utilização de IDs próprias da Apple será considerada outra infração — além de ser um método que pode ser facilmente desabilitado pela Maçã com a atualização do iTunes (e que parece ter acontecido com a chegada da versão 8.2).

O jornalista “brinca” que a Palm está praticamente “pedindo para ser processada” pela Apple, ainda mais se levarmos em consideração a quantidade de ex-engenheiros da firma de Cupertino que estão trabalhando na concorrente. Será que eles usaram seus conhecimentos prévios sobre o iPod/iTunes para implementar a função media sync no webOS? Ou será que eles conseguiram usar engenharia reversa e quebrar o protocolo utilizado pela Maçã? Seja qual for o método, a Palm com certeza terá que provar a legalidade de suas ações nos tribunais (mais cedo ou mais tarde). Enquanto isto, fica-se a percepção pública de que estão descaradamente roubando propriedade intelectual da Apple. Feio, feio…

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Transforme-se num David Blaine por alguns minutos com o Paranormal para iPhones/iPods touch

Próximo Artigo

Costuma fechar o seu MacBook e sair correndo? Desabilite o Safe Sleep!

Posts Relacionados