O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Google apresenta “My Location”, recurso de localização integrado ao Google Maps

O Google lançou ainda ontem um novo recurso para o Maps, chamado My Location. Como o seu nome já diz, ele permite aos usuários do serviço determinarem sua localização no mapa por meio do navegador. Trata-se de uma ferramenta interessante para ajudar você a se situar em lugares que pouco costuma visitar, e quando combinado a outros recursos lançados anteriormente pela gigante de buscas, ele facilita a busca por pontos de interesse ou o uso do “Traçar Rota”.

Publicidade

Maps com My Location

Para funcionar nativamente, a novidade requer o uso do Chrome ou do Firefox 3.5. Usá-la é fácil: um novo botão foi adicionado à interface do Maps no lado esquerdo, como vocês podem ver na imagem acima. Clicando sobre ele pela primeira vez, o browser pedirá a confirmação do usuário sobre compartilhar sua localização com o serviço do Google, com uma barra cinza surgindo sobre a página:

Maps com My Location

Ao confirmar a operação, o Maps automaticamente exibe a sua localização atual no browser. Notem que, no meu caso, a precisão ainda não está muito boa, mas explicarei sobre isso a seguir:

Maps com My Location

Se você não usa o Chrome ou o Firefox, também pode usar o novo recurso tirando vantagem do plugin Gears, do próprio Google. Assim, você também pode usá-lo no Safari, e usuários de Windows que aguentam usam o Internet Explorer também possuem acesso à novidade. Da mesma forma que no Firefox, a sua confirmação é necessária antes de qualquer outra coisa:

Maps com My Location

Como funciona?

O My Location tira vantagem da API de Geolocalização W3C, exclusiva para navegadores com total suporte a HTML 5. O que ela faz é permitir que o browser colete os endereços dos hotspots Wi-Fi mais próximos de você (MAC Addresses), consultando em seguida a localização global deles em um banco de dados da Skyhook para triangular a sua posição atual. A precisão é determinada pela cobertura desse banco de dados.

Tal truque também é usado pela Apple para habilitar o Core Location nos iPods touch e nos iPhones de primeira geração, que não possuem GPS. Também é possível usar o endereço IP da máquina para obter a localização, então mesmo que você não se conecte à web via Wi-Fi, pode tirar vantagem disso normalmente, porém, com menor precisão na determinação da sua localização, como puderam ver acima.

Publicidade

Infelizmente, nem todos os hotspots do mundo são cobertos com precisão pela Skyhook, assim, eu recomendo que você contribua com o banco de dados dela caso possa, não apenas para aprimorar sua experiência no uso do serviço, mas também a de muitos outros usuários. No Brasil, apenas as principais regiões metropolitanas mais próximas do litoral são cobertas dessa forma, com maior precisão.

Cobertura do My Location

O Gears é necessário no Safari desktop porque ele não suporta essa API específica do W3C, o que não deve ser implementado pela Apple por enquanto. Contudo, o Mobile Safari conta com essa especificação, permitindo que serviços de localização sejam construídos da mesma forma que no Firefox de forma simples — bastam duas linhas de JavaScript para coletar a localização do usuário usando essa API. Por ora, Google e Mozilla são as maiores entusiastas na sua adoção rápida: não é pra menos que fizeram questão de demonstrá-la durante a I/O 2009.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Músicas do Zune Pass podem ser transmitidas para iPhones

Próximo Artigo

24.937ª utilidade do iPhone: detector de metais (só pro 3GS, porém)

Posts Relacionados