O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Seria Phil Schiller o salvador da iPhone App Store?

Phil SchillerPhil Schiller é o vice-presidente de marketing global de produtos da Apple e, além de ter sido responsável, durante a ausência de Steve Jobs, pelas keynotes da empresa, parece ter agora adicionado uma nova tarefa à sua longa lista de responsabilidades: garantir a boa imagem da App Store.

Publicidade

A loja de aplicativos para iPhones/iPods touch, galinha dos ovos de ouro da empresa, tem passado por uns momentos complicados junto à mídia após os problemas enfrentados por grandes desenvolvedores e a investigação junto à FCC por conta do banimento dos aplicativos relacionados ao Google Voice.

A ira dos desenvolvedores ficou tão claramente visível que a blogosfera reagiu rapidamente em suporte. Nomes como Jason Calacanis, John Gruber, Michael Arrington e Om Malik dispararam críticas pesadas, e a Apple precisou de uma resposta à altura.

Ninguém mais preparado para cuidar do problema que Phil Schiller, que, segundo apontam alguns, seria o “super-homem da Apple”. Após ter ido pessoalmente conversar com desenvolvedores e com blogueiros, pouco a pouco as coisas parecem estar voltando à normalidade, com mudanças cercadas de elogios.

O Rising Card, aplicativo de mágica da theory11, está disponível na App Store graças à ação direta de Schiller. O aplicativo, por algum motivo desconhecido, passou um longo período sem receber nenhum feedback da Apple, para ser rejeitado em seguida por violar uma política interna que procura evitar a confusão dos consumidores, pois o iHypno — um outro aplicativo, produzido pela Hottrix — estaria utilizando técnicas similares.

Publicidade

Jonathan Bayme, CEO da theory11, hoje postou o seu agradecimento à intervenção direta de Schiller no problema, atestando que ele foi extremamente comunicativo o tempo todo. John Gruber, autor do blog Daring Fireball, também foi contatado por Schiller no caso relacionado ao aplicativo Ninjawords. Até mesmo Steven Frank, co-fundador da Panic, foi bem recebido após ameaçar boicotar o desenvolvimento para a plataforma depois do problema com o Google Voice.

Publicidade

Qualquer que seja a estratégia por trás das suas ações, as intervenções executadas por Schiller têm dado resultado e feito maravilhas para a App Store. Há quem ache estranho ele pessoalmente estar cuidando de tudo isso, inclusive acompanhando o processo de aprovação de aplicativos, mas vale lembrar que o próprio Jobs já se envolveu em situações parecidas, quando o MobileMe enfrentou problemas no ano passado.

Com 17 anos de casa, Philip W. Schiller é conhecido por seu jeito tranquilo e determinado, que já salvou a Apple em situações bem complicadas anteriormente. Espero que ele faça o mesmo desta vez. 😉

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Research In Motion lança BlackBerry App World na Argentina, Brasil, Chile, México e Venezuela

Próximo Artigo

Demorou um pouco, mas o GPush já está no ar na iPhone App Store

Posts Relacionados