O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Fala, Hagge! O Bicho da Maçã: Calacanis navega sem bússola

Em seu quarto argumento para abandonar a Apple, Jason Calacanis protesta contra a atitude da Apple em não permitir que outros navegadores além do Safari sejam instalados no iPhone (ou quase isso). Segundo ele, essa é uma atitude hipócrita e impede o desenvolvimento de navegadores mais rápidos e eficientes através da concorrência aberta.

Publicidade

Mobile SafariSou a favor da concorrência e acho que a Apple realmente está errada neste ponto. Apesar disso, entendo o ponto de vista da empresa e me sinto satisfeito com o Mobile Safari. Não é uma simples questão de proteção contra os competidores: muitos serviços e bibliotecas de desenvolvimento de aplicativos para o iPhone OS e do Mac OS X dependem do WebKit, o coração do Safari. Não é à toa que, todas as vezes que o Safari é atualizado, o sistema nos obriga a reiniciar o Mac — isso não acontece com nenhum outro aplicativo desenvolvido em Cupertino.

A Apple não quer bagunça: ela quer que tanto os desenvolvedores quanto os usuários tenham uma vida fácil e tranquila, sem ter que escolher entre milhares de opções para um serviço tão básico quanto um navegador para a internet, algo que já virou commodity e a grande maioria é praticamente igual. Ok, existem diferenças, mas, francamente, são muito poucas. As extensões do Firefox, por exemplo, fazem diferença para menos de 5% dos usuários (geeks, nerds, webdesigners…). O fato de o Safari ser o mais rápido também não faz muita diferença em um mundo online, com tantas variáveis a serem levadas em conta; é apenas marketing para inglês ver. O único navegador que ficou para trás e está tentando se recuperar é o Internet Explorer, da Microsoft.

Aliás, Jason diz que a atitude da Apple é igual ou pior que a da Microsoft (no caso Windows e Internet Explorer), afinal, o IE vinha instalado nos PCs mas ainda era possível instalar outros navegadores concorrentes; no iPhone, nem isso pode. Essa comparação foi bacana, pois levanta um ponto crucial que às vezes é deixado de lado: a Microsoft só perdeu terreno para os concorrentes e a batalha judicial porque o Internet Explorer é um lixo empacotado. E, mesmo assim, demorou anos para que isso acontecesse!

Publicidade

Na real, o consumidor comum — não o nerd que estabelece teto orçamentário anual para não extrapolar na compra de produtos eletrônicos, como Calacanis — pouco se importa se existem opções ou não. O que ele quer é que a opção que ele comprou funcione bem. E no iPhone/iPod touch, o Mobile Safari funciona muito bem, obrigado!

Internet no iPhone via Mobile Safari

Enquanto a Apple estiver fazendo o trabalho dela bem feito, as reclamações contra as regras estabelecidas por ela, de que não se pode reinventar a roda no iPhone, virão de poucos gatos pingados como Calacanis. Quando os aplicativos que não podem ser duplicados não satisfizerem mais o público geral, e só neste caso, começarão a surgir os problemas.

E não podemos esquecer um último detalhe: o iPhone foi originalmente desenvolvido para rodar apenas aplicativos “web-based”, aliás um futuro traçado por muitos analistas inclusive nos desktops (Google Chrome OS, alguém?). Se é realmente o caminho, ninguém sabe, mas por que a Apple arriscaria perder a trilha justo agora?

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Fazer origamis no iPhone? "There's an app for that!"

Próximo Artigo

Apple também pode estar preparando uma nova edição da Apple TV, com atualização de software para as atuais

Posts Relacionados