O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Será que a Apple mentiu? Google diz que Phil Schiller de fato rejeitou o Voice na App Store

Se a resposta oficial enviada pela Apple à FCC pareceu superficial e dúbia para jornalistas e analistas do mercado, o Google tem uma explicação para isso: a Apple mentiu! A gigante de buscas havia solicitado ao órgão norte-americano o direito de suprimir a publicação de certas partes, por envolver desde troca de correspondências e telefonemas, até encontros pessoais entre executivos das duas empresas.

Publicidade

No entanto, após incisivos pedidos por parte de indivíduos e instituições em nome do Ato de Liberdade da Informação, exigindo que a FCC liberasse todos os detalhes, o Google resolveu tornar pública toda a verdade, visto que a Apple optou por uma _publicação irrestrita_.

Embora a carta da Apple nos leve a entender que o aplicativo não teria sido aceito em sua forma original e, como de costume, fora parar no limbo da App Store, o Google descreve todas as declarações com outra perspectiva e ainda dá nome aos bois.

Publicidade

É citado com significativo destaque o nome do Phil Schiller, que foi quem pessoalmente informou ao executivo do Google que o aplicativo não seria aceito por “duplicar a função principal do iPhone”.

Os contatos principais entre as duas empresas foram Alan Eustace, vice-presidente sênior de engenharia e pesquisa do Google, e Phil Schiller, vice-presidente sênior mundial de marketing da Apple. No dia 7 de julho, Eustace e Schiller conversaram pelo telefone. Foi durante essa ligação que Schiller informou a Eustace que a Apple estava rejeitando o Google Voice pelas razões descritas acima, no item 2(a).

Em resposta às declarações feitas pelo Google, Steve Downling, porta-voz da firma de Cupertino, declarou hoje que a “Apple não concorda com todas as declarações feitas pelo Google na carta publicada hoje. A Apple não rejeitou o aplicativo Google Voice. Nós continuamos discutindo o assunto com o Google”.

Publicidade

Em artigo sobre a decisão, Richard Whitt finaliza dizendo que a empresa continua a trabalhar com a Apple e outras companhias para trazer aos usuários a melhor experiência móvel ao usar os serviços do Google.

A versão completa da carta enviada pelo Google pode ser obtida aqui (PDF, 1,8MB).

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

BlackBerry Desktop Manager para Mac poderá ser lançado no próximo dia 25

Próximo Artigo

Oi corre atrás do prejuízo e lança Oi Velox Ultra com até 100Mbps em Pernambuco

Posts Relacionados