Review aprofundado do Magic Mouse

Magic Mouse visto de cimaComo você já sabe, o Magic Mouse foi lançado pela Apple junto de alguns outros produtos, como o novo iMac, o novo MacBook branco e o novo Apple Remote. Antes mesmo de começar a ser despachado, o mouse já era o sétimo eletrônico mais popular da Amazon.com, e foi considerado por você, leitor, como o destaque entre os recentes lançamentos da Maçã.

Publicidade

O Magic Mouse só chegará ao Brasil em dezembro, provavelmente custando R$230. Mas o MacMagazine é mais rápido e já está com ele nas mãos! 😀

O Fernando já fez alguns comentários sobre o novo rato — na verdade, sobre todos os lançamentos recentes da Apple. Mas, como mais nunca é demais, vamos ao review do novo Magic Mouse, conforme prometido.

Pontos positivos

Design

A primeira impressão que temos do novo mouse é incrível: ele possui um design de arrebentar! Eu achava o Mighty Mouse bonito, mas o Magic Mouse o deixa no chinelo. É impressionante a capacidade dos designers da Apple (alguém aí disse Jony Ive?), pois ele segue o atual visual de muitos produtos dela (com estrutura de monobloco de alumínio) e realmente impressiona.

Publicidade

Ergonomia

Como o Fernando comentou, o novo mouse oferece um apoio para a mão bem confortável. Quem está acostumado a usar o Mighty Mouse pode estranhar nos primeiros minutos, pois ele é “menor” — ou seja, não é tão alto. Nada que alguns minutos não resolvam.

Magic Mouse (perfil)

O “deslize” do Magic Mouse é ótimo, bem melhor que o antigo. A borracha embaixo dele foi uma solução ótima, bastante superior à versão antiga, na qual o próprio rato entrava em contato com a superfície. Como isso não acontece com o novo, o deslize ficou bem mais suave — e agora ele não fica todo arranhado!

Publicidade

Multi-touch

Ao pareá-lo com o computador (via Bluetooth), num primeiro momento somente os cliques dos botões esquerdo e direito funcionam. Porém, após a instalação do Wireless Mouse Software Update 1.0, um novo painel de preferências de mouses é instalado, liberando dessa forma as funções multi-touch do novo hardware da Apple.

Pareando Magic Mouse

Painel de Preferências do Magic Mouse

Com a atualização, o ícone do painel nas Preferências do Sistema também é alterado. Falta agora trocar a miniatura do Cinema Display por uma do LED Cinema Display… 😛

Magic Mouse no Painel

A rolagem multi-touch do Magic Mouse é fantástica. Funciona muito bem e reproduz o scroll a que os donos de iPhone já estão acostumados (chamado pela Apple de “momentum”, em que velocidade dela é ditada pela intensidade do seu movimento). Minha única observação é que essa rolagem dinâmica só funciona nos aplicativos nativos do Mac OS X (Mail, Safari, etc.). Por enquanto, ela não está funcionando nos aplicativos de terceiros.

O leitor Guilherme Rambo me perguntou se o repouso do dedo em cima da superfície sensível a toques é possível ou se é necessário deixá-lo fora dessa área. Na verdade, ela abrange toda a superfície do Magic Mouse (do topo até a maçã), e ele reconhece quando a sua mão está apenas descansando sobre ele. Não há com o que se preocupar.

Inclusive, é por causa disso (acho eu) que, ao deslizar o dedo pela superfície do mouse, a resposta na tela não é imediata. Parece que o sistema “espera” para interpretar se o usuário quer mesmo rolar a página ou se o dedo simplesmente escapou um pouco da posição inicial. Esse delay não chega a irritar: o que irrita mesmo são alguns “engasgos” enquanto você rola a página. O incômodo é bem pequeno, até porque esse “engasgo” não é regra, é exceção — por isso não separei aqui e nem comentei nos pontos negativos, logo abaixo.

A tecnologia multi-touch abre inúmeras possibilidades (gestos com dois dedos, três dedos, comandos específicos, etc.). Com uma simples atualização de software, a Apple pode implementar muita coisa em seu novo hardware.

Magic Mouse (gestos)

Ah, quase esqueço de comentar: finalmente nos livramos da maldita scroll ball! Até que enfim: obrigado, Apple!

Bluetooth Magic MouseBluetooth

Opinião pessoal: não consigo mais usar mouse com fio; acho desconfortável e poluidor.

Felizmente, a Apple lançou o primeiro Magic Mouse na versão sem fio, pois, se não me falha a memória, com o Mighty Mouse a coisa foi diferente — primeiro veio uma versão com fio e depois a sem fio. Tudo bem que ela poderia ter lançado as duas versões simultaneamente, mas, dos males, o menor.

Ligando e desligando

Diferentemente do Mighty Mouse (em que você fechava a tampa do laser para desligar), o novo mouse não possui tampa. Em vez disso, existe uma trava parecida com aquelas dos iPods (shuffle, nano e classic), com a qual você o liga e desliga. Solução mais simples e eficaz, na minha opinião.

MacBook Pro (indicador de bateria) Magic Mouse

O LED que informa se o mouse está ligado é exatamente igual aos indicadores de bateria dos MacBooks Pro (esquerda).

Pontos negativos

Nem tudo são flores no novo mouse da Apple. Vamos agora aos pontos negativos que pude perceber:

Botões

No Mighty Mouse, existiam cinco botões: esquerdo, direito, scroll ball e dois laterais. Era possível configurá-los para as mais diversas funções (Dashboard, Exposé, etc.). No Magic Mouse, existem apenas dois botões: esquerdo e direito. Confesso que o botão da scroll ball e os laterais fazem muita falta.

Apple Mouse Magic Mouse (perfil)

Usando o Magic Mouse, percebi que, ao clicar com os dois botões (esquerdo e direito), nada acontece. Taí uma brecha para a Apple configurar um “terceiro botão”. Isso seria facilmente possível através de uma atualização de software; resta saber se ela o fará.

Bateria

O Halex falou bem: por que duas pilhas, Apple, por quê? Custava pensar em uma solução melhor — menos poluente, com maior duração? A ideia da bateria de lítio mais um cabo para recarregar o periférico (vide Sony com o Sixaxis/DualShock 3) é sensacional.

Multi-touch

O multi-touch é ótimo por um lado (mencionado nos pontos positivos), mas ruim por outro. Os gestos com dois dedos (ou mais, se algum dia forem implementados) não são tão simples assim de executar. Ao tentar avançar/percorrer páginas ou fotos no iPhoto, por exemplo, minha experiência não foi tão positiva. É complicado manter o mouse parado enquanto o gesto é realizado.

Veredito

O histórico da Apple na idealização/concepção de ratos não é positivo, mas o Magic Mouse chegou para tentar acabar com essa (má) fama. Sem dúvida, a Apple deu um passo adiante com esse lançamento. Aqui vai minha avaliação final:

Minha nota: 3/5 ★ ★ ★ ★ ★

Se a Apple adicionar o terceiro botão via software (clicando com dois dedos), minha avaliação sobe para 4 estrelas.

E você, já está com o novo mouse? O que achou? Quer acrescentar alguma coisa nos pontos positivos ou negativos? Afinal, eu não sou o dono da verdade, então deixe o seu comentário! 🙂

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…