O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Apple encerra suporte ao Mac OS X 10.4 Tiger; Leopard receberá apenas updates de segurança no futuro

Poucos observaram que a última leva de updates lançada pela Apple para o Mac OS X não incluiu nada referente ao Tiger, nem mesmo um update de segurança semelhante ao que foi distribuído para usuários do Leopard. Ao que tudo indica, ela aproveitou o lançamento do Snow Leopard para encerrar de vez o cronograma de atualizações destinadas à versão 10.4 do seu sistema.

Publicidade

Mac OS X Tiger

O Tiger foi uma das versões mais importantes da história do Mac OS X, vendida no mercado oficialmente pela Apple entre 29 de abril de 2005 e 25 de outubro de 2007. Também foi a mais duradoura, pois ultrapassou os ciclos de 18 ou 12 meses impostos anteriormente e ficou à venda por dois anos e meio (30 meses), devido à transição para processadores Intel.

Na prática, houve duas versões do Tiger: a primeira, lançada em abril de 2005, ainda era exclusiva para máquinas PowerPC — a Intel só entraria nesse jogo semanas depois, na WWDC daquele ano. Ela continha mais de 200 novidades, somando novos recursos para usuários finais, novos aplicativos e novas tecnologias, muitas delas bastante presentes no nosso dia-a-dia.

Publicidade

Dentre elas, destacam-se:

  • Spotlight, para agilizar a expandir os recursos de buscas pelo sistema;
  • Dashboard, para execução de widgets;
  • Automator, para automação de tarefas sem a necessidade de escrever código em AppleScript;
  • QuickTime 7, que ainda está presente no Snow Leopard e foi o primeiro a entregar vídeo em HD com a mesma tecnologia usada atualmente em Blu-rays;
  • iChat U+3, usado para conferências em vídeo com até três pessoas — e em áudio com até dez;
  • Safari 2, com RSS e suporte preliminar a alguns recursos em HTML 5, como <canvas> — que só virou novidade em outros browsers neste ano.

No campo tecnológico, o Mac OS X Tiger trouxe ainda suporte a aplicativos em 64 bits baseados em UNIX (para propostas de computação científica) e diversos aprimoramentos para portadores de necessidades especiais — especialmente problemas de visão, com a tecnologia VoiceOver para comandos de voz e leitura de tela. Também foi importante para o sistema da Apple a chegada das tecnologias Core Image (para processamento rápido de imagens na GPU), Core Video (para agilizar o processamento de vídeos) e Core Data (para facilitar a criação de estruturas de dados em aplicativos, incluindo recursos de desfazer/refazer e abrir/salvar).

A segunda versão do Tiger veio em janeiro de 2006. Completamente portada para a arquitetura Intel, ela trouxe apenas duas novidades, que foram o suporte a aplicativos compilados tanto para a nova geração de Macs quanto para a antiga (binários universais) e uma tecnologia capaz de traduzir código de PowerPC-only para Intel (Rosetta). Por causa do cuidado em tornar a transição tranquila para usuários e desenvolvedores, a Apple liberou 11 updates grandes para o Tiger em toda a sua vida útil, adiando ainda o lançamento da versão posterior (Leopard) em aproximadamente seis meses — também devido a outros problemas, é bom lembrar.

Propaganda do Mac OS X Tiger

Agora, o maior dilema do final do suporte ao Tiger paira sobre quem ainda o utiliza em Macs com processador PowerPC, pois eles apenas continuarão elegíveis para suporte técnico da Apple se migrarem para o Leopard (pois o Snow Leopard é Intel-only) — comprar um Mac novo também resolve isso, embora outros aplicativos da Maçã ou de terceiros ainda possuam suporte. Porém, o primeiro caso é impraticável através de meios oficiais, pois a versão anterior do Mac OS X foi retirada de várias lojas  — apesar de ainda ser possível encontrar cópias à venda na internet.

Publicidade

Pelo jeito, o Leopard estacionou de vez na versão 10.5.8 e continuará recebendo apenas updates de segurança, como vimos nesta semana. Quem conseguir migrar para o Leopard em um Mac PowerPC ainda pode tirar proveito de muita coisa que não mudou no Snow Leopard, ou seja, a curva de mudanças não prejudica tanto a experiência de uso em relação à mais recente versão do Mac OS X.

Enquanto isso, quem ainda usa o Tiger em um Mac Intel pode migrar para o Snow Leopard adquirindo o Mac Box Set (que traz o iLife ’09 e o iWork ’09 por um preço convidativo). Todos os Macs Intel podem rodar a última versão do sistema da Maçã — porém com limitações, em alguns casos.

[via 9 to 5 Mac]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Apple volta atrás e aprova app com caricaturas de políticos norte-americanos

Próximo Artigo

Mais um Apple I aparece à venda no eBay, desta vez por US$50 mil

Posts Relacionados