O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Estariam a Apple e a Barnes & Noble unidas no projeto da tablet?

Pelo menos é o que Erick Shonfeld, do TechCrunch, imagina estar se desenrolando por baixo dos panos. A consistência dos rumores indicando que o novo produto da Apple terá uma função proeminente de leitor de ebooks, unida a negociações intensas que estariam se desenrolando com a Barnes & Noble, levam a crer que algum tipo de prioridade será dada à livraria varejista.

Publicidade

É improvável que a tablet aceite livros de apenas uma fonte, mas parece razoável que a loja da Barnes & Noble seja o veículo padrão para conseguir obras literárias, vindo como um app pré-instalado: isso daria, logo de cara, mais de um milhão de títulos acessíveis aos consumidores que comprarem o gadget. Para a rede de livrarias, uma parceria deste naipe concederia uma vantagem considerável sobre sua principal concorrente, a Amazon.com, especialmente se levarmos em conta que o Nook, criado para bater de frente com o Kindle, não foi muito bem-sucedido.

A Amazon tem dois apps com função de eReader na iPhone App Store, atualmente (o Stanza — da Lexcycle, que foi comprada pela gigante de vendas — e o Kindle for iPhone — que leva a Kindle Store para os gadgets da Maçã), bem como a Barnes & Noble (B&N eReader e B&N bookstore). Um acordo com a Apple para ter preferência no produto que será lançado hoje pode, certamente, abalar esse aparente equilíbrio.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

ITC inicia investigação acerca das acusações da Nokia contra Apple

Próximo Artigo

Apple ganha patente sobre interface sensível ao toque baseada em proximidade

Posts Relacionados