O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Conheça mais sobre o formato ePub, utilizado na iBookstore

Depois do enorme furor causado pelo anúncio da tablet da Apple, muita gente já deve ter lido alguns comentários sobre o formato de arquivo ePub — eu, pessoalmente, não o conhecia antes do iPad.

Publicidade

Em abril o havíamos comentado rapidamente, quando a Adobe e a Lexcycle anunciaram uma parceria para criar um novo padrão de distribuição de ebooks.

O ePub é um projeto open source criado pela IDPF (Internacional Digital Publishing Forum), mais conhecido pelos usuários de Mac como sendo o formato utilizado pelo Stanza em seu aplicativo para Mac OS X e iPhones/iPods touch.

Outros leitores de ebooks que já utilizam o formato, além destes, são o Nook, da Barnes & Noble, o Sony Reader , o iRex Digital Reader e o iRiver Story.

Para Mac, temos editores básicos que convertem vários formatos de ebook para ePub, como o Calibre. Agora, se houver necessidade de uma formatação avançada, é recomendável o uso de editores mais potentes, como o Sigil, um programa de código aberto gratuito e multiplataforma. Há editores pagos, como o iStudio Publisher (US$50 por uma licença individual) e o Adobe InDesign CS4 (US$700), que são mais completos e que podem criar arquivos compatíveis em outros ereaders. É cedo para apostar em um suporte para ePub no Pages, but who knows?

Publicidade

Uma lista mais completa de programas para criar/editar ePubs pode ser encontrada no próprio site da criadora do Stanza.

O formato já é popular, mas nem tudo são flores. Ele é excelente para livros com mais textos do que imagens, porém não é muito bom para publicações que exigem um layout e um design mais sofisticado — como quadrinhos, por exemplo.

E um dos pontos mais retrógrados polêmicos: o formato suporta DRM, e já temos comentários que a Apple vai implementá-lo na iBookstore, sendo que ela já o utiliza para audiobooks em formato Audible na iTunes Store. E o que é complicado pode ficar ainda pior: não há um padrão para o formato, o que pode causar uma série de problemas futuros caso as empresas não cheguem a um consenso — acho que já ouvi esta história antes…

Publicidade

Também não há um padrão definido para anotações. O mesmo ocorre com links dentro de um ebook e entre diferentes títulos, o que significa que cada companhia poderá lidar de sua própria maneira com isto. A Apple, porém, já apresentou em sua keynote uma ideia de como ela abordou esses assuntos.

Publicidade

Bem, o iPad está chegando e não vejo a hora de pôr as mãos em um para ler alguns “ePubs”. 😉

[via TUAW]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Mozilla libera atualizações de segurança para as versões mais antigas do Firefox

Próximo Artigo
Ícone do Domino Box

Dupla fera lança jogo de dominó para iPhones/iPods touch

Posts Relacionados