O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Mal pôs os pés na rua, um iPad já caiu vítima da iFixit

Isso que eu chamo de eficiência: no dia do lançamento, os caras da iFixit já estão desmontando completamente o primeiro iPad que teve o azar de cair nas mãos deles. Sorte a nossa!

Publicidade

A primeira coisa que notaram no processo de desmonte foi que a tela está relativamente fácil de remover, não sendo necessária uma pistola de calor — contudo, algumas linguetas podem se quebrar no processo. Diferentemente do que se viu nas imagens enviadas à FCC, os chips de memória no iPad são fabricados pela Samsung (e não pela Toshiba), assim como o processador Apple A4. Por falar em chips, os componentes da placa lógica do gadget são colados com uma dose extra de adesivo, o que provavelmente torna o iPad mais resistente até do que os MacBooks.

Assim como nos últimos iMacs, a maçã na traseira do iPad tem uma função que vai além da estética: ela abriga as antenas Wi-Fi e Bluetooth, que seriam prejudicadas pela traseira de alumínio fosco. As baterias internas (sim, são duas!) têm 3,75V cada e são ligadas em paralelo, o que explica a ótima autonomia em condições reais de uso — sem falar que equilibra o peso do gadget (700g), com metade da massa na porção dianteira e metade na traseira. O vidro que recobre a tela do iPad é um pouco mais espesso que o de iPhones (1,18mm contra 1,02mm). Por fim, o misterioso espaço que cogitou-se ser o lar perfeito para uma iSight é ocupado pelo sensor de luminosidade do gadget.

Para muito mais imagens e uma descrição passo a passo, visite o site da iFixit — mas paciência, pois eles tão bombando e o carregamento pode custar. Como o processo completo ainda não foi concluído, ficaremos de olho.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

iDisplay transforma seu novíssimo iPad em um monitor externo multi-touch

Próximo Artigo

Aplicativo Kindle já está disponível na iPad App Store

Posts Relacionados