Confira as reações de alguns analistas aos resultados trimestrais da Apple

Ontem a Apple anunciou resultados fantásticos para o segundo trimestre fiscal de 2010, com um aumento de 78% em seus ganhos e vendas espetaculares de Macs, iPads e iPhones. Esses resultados serviram para eliminar algumas previsões catastróficas de que o iPad prejudicaria a venda de MacBooks e de que o caso “Antennagate” retardaria o sucesso do iPhone 4.

Publicidade

Apesar de ter havido uma queda acumulada de 7% na cotação da NASDAQ:AAPL de 24 de junho pra cá, os analistas do mercado acreditam que o impacto do “escândalo” envolvendo a antena do novo iPhone foi mínimo. Confira abaixo as opiniões de alguns deles:

Gene Munster, da Piper Jaffray

Com a Apple apresentando mais um trimestre espetacular, os investidores vão se perguntar se tal ritmo de crescimento é sustentável. Acreditamos que seja, dado que a Apple tem um market share pequeno em mercado amplos e em expansão. Estimamos que se a Apple alcançar nossas previsões para o Mac, o iPhone e o iPad em 2011, a companhia terá apenas cerca de 5% de market share nos mercados de computadores e telefones, um número que provavelmente crescerá com o tempo.

Shaw Wu, da Kaufman Bros.

A Apple continua superando as expectativas, apesar do ambiente macroeconômico árduo, e ela é uma das poucas companhias capazes de fazê-lo… O direcionamento dos ganhos foi surpreendentemente forte, achamos que a AAPL poderá indiretamente expressar que as preocupações envolvendo o “Antennagate” acabaram.

Katy Huberty, da Morgan Stanley

Investidores esperavam poucas surpresas no trimestre de junho por causa do progresso das vendas de iPads/iPhones nos três últimos meses. Entretanto, tanto as vendas de Macs quanto as de iPhones surpreenderam positivamente e, mais importante, o direcionamento dos ganhos foi atipicamente forte em relação às expectativas em geral.

Ashok Kumar, da Rodman and Renshaw

Se você puser em perspectiva, o iPod original levou 7 trimestres para vender 1 milhão de unidades. Com o primeiro iPhone, foram 70 dias para chegar à marca de 1 milhão. Para o iPad, a mesma marca chegou em menos de 30 dias, e o iPhone 4 vendeu 1,7 milhão de unidades nos primeiros 3 dias.

Bill Kreher, da Edward Jones

Conforme a tensão da mídia [quanto à antena do iPhone 4] esmaecer, investidores vão começar a se focar mais no potencial de ganhos a longo prazo. Gostaríamos de crer que os [problemas de RP] foram deixados para trás. As vendas de iPhones foram ótimas, considerando os rumores sobre possíveis faltas de estoque. […] Acredito que os fortes números destacam nossa crença de que o poder de ganho da Apple é consistentemente subestimado.

Colin Gillis, da BGC Partners

Eu tinha um nó na garganta em relação à Apple e, uau, eles são simplesmente imbatíveis. Bom do jeito que foi este trimestre, o direcionamento foi mais que robusto. Eu achava que ia ser preciso um trimestre monstruoso para acelerar as ações, e foi o que vimos. Este foi na verdade um trimestre do Mac. Eu diria que o iPhone e o iPad estão criando uma espiral virtuosa positiva. Eles estão expondo um mercado amplo de consumidores aos laptops e desktops da Apple. É muito positivo.

· · ·

Ok, da hora em que eu comecei a fazer este post até agora, veja o que aconteceu à AAPL:

Parece que tudo vai bem, em Cupertino, e qualquer dano causado pelo Death Grip® ao market cap da Maçã já está sendo sanado. 😉

[via Reuters e Fortune Tech]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…