O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Inkling: muito mais que livros impressos, muito mais que PDFs

Ícone do Inkling

O que é o Inkling? É uma plataforma para livros didáticos que usa os recursos do iPad para prover funcionalidades que livros impressos jamais poderiam, enriquecendo o aprendizado. Mas apenas palavras não fazem jus ao que o Inkling traz para a tablet da Apple, então confira este vídeo de apresentação:

Publicidade
[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=U9UTASSGcDk[/youtube]

Livros no Inkling contam com uma miríade de recursos que lhes dão ares do século XXI: imagens ricas (como infográficos), vídeos (via streaming), animações, objetos tridimensionais, possibilidade de copiar o texto (limitada, para evitar problemas de direitos autorais) e fazer buscas por palavras-chave, sem falar que notas e destaques podem ser compartilhados entre contatos — ou mantidos privados, se você for do tipo reservado.

Os livros que você compra podem ser apagados e recuperados posteriormente, na íntegra ou em capítulos, e nenhuma das suas anotações é perdida. Trocou de iPad? Basta inserir suas informações no novo gadget e ele será autorizado, sendo possível usar até duas tablets associadas à mesma conta simultaneamente.

Inkling no iPad

Até agora, epublishing no iPad tem seguido a tendência de fornecer meros arquivos PDF (ou, pior ainda, PNG!) apenas com vídeos e botões de redes sociais como recursos adicionais. A grande sacada do Inkling, acredito, seja o aspecto social: você pode fazer perguntas em anotações e compartilhá-la com colegas de classe, tornando o estudo muito mais dinâmico, ou copiar um trecho e compartilhá-lho facilmente via email. Por incrível que soe, há “revistas” na App Store em que não dá pra copiar ou buscar texto simplesmente porque não existe texto nelas, apenas fotografias das páginas. Estranho? Não: apenas negócios. :-/

Inkling no iPadE, surpreendentemente, os livros vendidos na Inkling Store custam bem menos que suas versões impressas, podendo ainda ser adquiridos por capítulo. Tomemos como exemplo a nona edição de Biology, do Raven: ele custa US$154 na Amazon.com e US$120 no Inkling, tendo ambos o mesmo conteúdo escrito (apesar de não usar páginas, o Inkling as marca, de forma que você saiba aonde ir quando for feita referência a um dado ponto na obra). A versão digital, porém, traz extras que, quando muito, vêm num CD-ROM que acompanha o livro impresso, sem falar nos recursos sociais e na praticidade de não precisar carregar um livro que pesa alguns quilos e poder comprar capítulos a granel. Obviamente, o livro sai mais em conta se comprado completo.

Ok, mas nem tudo são flores. O Inkling está apenas começando, o que é motivo para muitas de suas fraquezas: a seleção de livros é parca (apenas um de cada uma destas áreas: Biologia, Publicidade, Economia e Psicologia), a quantidade de usuários compartilhando anotações deve ser menor ainda (apesar de a Apple fazer muito sucesso em universidades dos Estados Unidos) e, com um máximo de 64GB, o iPad pode se mostrar limitado para carregar toda uma biblioteca de livros ricos, além de conteúdos pessoais. Há ainda o risco associado ao caráter efêmero da informação digital: o que acontece, se os servidores da Inkling saírem do ar? O livro digital ainda estará lá, daqui a dez anos? É uma questão complexa, que vai além deste app e abrange muitos aspectos da era em que vivemos.

Publicidade

Ainda assim, acho que este é um modelo que editoras deveriam procurar imitar, ampliando a experiência de leitura, em vez de limitá-la para proteger os negócios tradicionais. Quem sabe com o tempo vejamos mais iniciativas desta natureza surgindo no mercado, ou até a proposição de um padrão aberto para livros didáticos (sonho!).

O Inkling é um app gratuito na iPad App Store (15,1MB; requer o iOS 3.2 ou superior). Livros ou capítulos podem ser adquiridos via In-App Purchases, mas eles têm amostras gratuitas para você experimentar.

[via Daring Fireball]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Joy of Tech: "Pense duas vezes antes de insultar um iPad"

Próximo Artigo
iPlace do Shopping DiamondMall, em Belo Horizonte

iPlace também está chegando a Belo Horizonte

Posts Relacionados