Menos é mais: com o Writer, você pode escrever no iPad livre de distrações

Ícone do Writer

Ícone do WriterFormatação, cor, layout, ferramentas… Às vezes a melhor maneira de escrever é esquecendo do mundo ao redor do ponto de inserção de texto na tela do seu iPad. Como conseguir isso, quando atualmente a maioria dos desenvolvedores só pensa em adicionar mais e mais funções aos apps? Oliver Reichenstein e Raphael Schaad trabalharam justamente para tirar tudo de seu processador de textos e deixar apenas o essencial à escrita. Como resultado, nasceu o Writer.

Publicidade

Writer no iPad

Criado para ser um refúgio, o app tem um estilo espartano raro de se ver hoje: o texto que ele exibe tem uma formatação única (fonte Nitti Light, otimizada para a tablet da Apple) que pode parecer monótona à primeira vista, mas rapidamente nos faz pensar em máquinas de escrever antigas.

Contudo, até para justificar seu preço de US$5 na App Store [~900KB; requer o iOS 3.2 ou superior em iPads], o Writer tem funções para lubrificar o processo de escrita sem atrapalhar sua concentração.

Writer no iPad Writer no iPad

O modo de foco, por exemplo, elimina da tela tudo o que não for texto e destaca apenas três linhas, esmaecendo todo o resto. Um cursor especial, que indica o tempo aproximado de leitura, ajuda na elaboração de discursos, textos teatrais e afins. Há ainda teclas especiais para auxiliar na inserção de pontuação comum e mover o ponto de inserção. Por fim, o Writer se integra ao Dropbox, para você ter seus arquivos sempre sincronizados sem precisar recorrer ao iTunes — que, vamos e venhamos, é o ápice da tecnologia da década de 1990 em termos de gerenciamento de arquivos.

Por falar em críticas, é interessante ver como explicam o fato de o iPad ter sido a plataforma escolhida para lançar o Writer (até quem odeia a tablet da Apple concorda que ela carrega uma certa magia):

Publicidade

Apesar de seu caráter passivo, teclado desajeitado, iOS insubordinado e muitos outros defeitos, o iPad tem o poder te arrastar pra dentro dele e te fazer esquecer do mundo ao seu redor. Por isso decidimos começar pelo iPad, mesmo que fosse muito mais fácil criar um aplicativo para desktop.

Por estar na sua primeira versão, ainda há uns poucos bugs a eliminar e muitas melhorias a implementar (como um contador de palavras), mas os desenvolvedores prometem que atualizações virão em breve e que, melhor ainda, um aplicativo para desktops está sendo cozido.

[via Wired]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…