O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

O que esperar do iPad de segunda geração?

Janeiro está chegando e nos aproximamos do aniversário de um ano do anúncio original do iPad. O produto só chegou ao mercado em abril, é verdade, o que nos leva à dúvida: quando será lançada a sua segunda geração? Difícil saber ao certo, mas já podemos especular o que poderá vir de novo na tablet.
Conceito de iPad baseado no iPhone 4
Conceito de iPad baseado no iPhone 4, por Guilherme Schasiepen

Janeiro está chegando e nos aproximamos do aniversário de um ano do anúncio original do iPad. O produto só chegou ao mercado em abril, é verdade, o que nos leva à dúvida: quando será lançada a sua segunda geração? Difícil saber ao certo, mas já podemos especular o que poderá vir de novo na tablet.

Publicidade
Conceito de iPad baseado no iPhone 4
Conceito de iPad baseado no iPhone 4, por Guilherme Schasiepen

O GigaOM publicou há alguns dias um artigo especulativo sobre o iPad 2, e nos basearemos nele para tecer comentários sobre as possíveis novidades:

  • Câmeras frontal e traseira: tal como iPod touch 4G, o iPad 2 incorporaria uma frontal — VGA, para vídeo-chamadas via FaceTime — e uma traseira — de 5 megapixels, para fotos/vídeos. A frontal pra mim é muito óbvia, mas a traseira não tanto, afinal, o iPad não é um dispositivo tão portátil assim para ser usado como câmera fotográfica ou filmadora. Já pensou alguém usando um dessa forma? Não seria estranho?
  • Mais portas: fala-se em uma mini-USB, mas isso não faz absolutamente sentido nenhum observando os lançamentos recentes de gadgets da Apple. O que pode vir, sim, e já foi “confirmado” em desenhos de patentes, é um segundo conector de 30 pinos, na lateral da tablet. Assim, ela poderia ser acoplada a docks tanto na vertical quanto na horizontal, sem problemas.
  • Novo visual externo: o formato do produto em si deverá ficar o mesmo, e a própria Apple já negou rumores de uma nova versão mais compacta, de 7 polegadas. Aposto em algumas mudanças visuais (tal como aconteceu do primeiro iPhone para o 3G), mas provavelmente inspiradas nas últimas gerações de iPods touch e MacBooks Air, ambos bastante relacionados com o iPad. Não duvido nada que ele seja ainda mais fino que o atual, também.
  • Mais poder: estes upgrades são básicos e superesperados. Vou com o blogueiro Darrell Etherington: chip A4 de pelo menos 1,5GHz e no mínimo 512MB de RAM. Quadruplicar a memória para 1GB seria sensacional, mas acho que é sonhar alto demais por ora — até porque os 256MB de hoje dão conta do recado muito bem no iPad.
  • Tela Retina: aqui, terei que discordar dos caras. Não acho que isso virá ainda para o iPad, não numa tela de 9,7 polegadas. Os gráficos ficariam enormes e pesados, aumentando significantemente o tamanho de apps. Além disso, por mais potente que seja o chip A4, levar a mesma densidade de pixels do iPhone 4 e do iPod touch 4G para uma tela desse tamanho não é nada fácil. Esse é o futuro, sem dúvida alguma, mas acho que ainda não será agora.
  • Capacidade dobrada: outra novidade mais do que esperada e óbvia: modelo topo de linha com 128GB de memória flash embutida. Ainda mais com os MacBooks Air aí, a Apple já tem estrutura para oferecer isso aos seus consumidores. Ademais, o iPhone também deverá ter sua capacidade dobrada no ano que vem, já que ficou estagnado nesse sentido, na geração atual.

Os pontos citados são muito válidos, e vale lembrarmos ainda que o iPad que conhecemos é um produto de primeira geração (rev.A) — por mais que seja baseado no iOS e que já tenha sido construído com todo o expertise da Apple no iPhone e no iPod. Ou seja, podemos esperar grandes aprimoramentos internos no produto, possivelmente também baterias ainda maiores e de duração superior às atuais.

Publicidade

Muita gente fica se questionando se valeria a pena comprar um iPad (ou qualquer outro produto) na geração atual, com tantos rumores sobre novos vindo aí daqui a alguns meses. Sinceramente, se formos pensar assim nunca compraríamos nada; é claro que se os boatos fossem fortes para um anúncio iminente, em poucos dias/semanas, nós recomendaríamos cautela na compra, mas não é o caso aqui. Pode ser que o iPad novo só seja lançado no mercado internacional em abril, então ainda vai uma boa caminhada pela frente.

E vocês, apostam em mais alguma novidade para o iPad 2? 😉

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Slide demonstrando parceria entre Apple e AMD

Mal-entendido? Executivo da AMD insinua, sem querer, que Apple adotará plataforma Fusion

Próximo Artigo
Novo Dólar de Taiwan

Moeda local forte pode provocar aumento nos preços de componentes eletrônicos taiwaneses

Posts Relacionados