O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Destaques e pontos abordados na conferência de resultados financeiros da Apple para o Q1 2011

Meio logo da Apple

Conforme vimos mais cedo, o primeiro trimestre fiscal de 2011 trouxe novos recordes para a Apple em quase todas as suas áreas de atuação, resultando no melhor trimestre da história da companhia. Uma conferência realizada por telefone com acionistas nesta noite destacou outras informações sobre a situação atual da empresa.

Publicidade

Meio logo da Apple

A conferência contou com a presença de Tim Cook (chefe de operações da Apple, ou COO) e Peter Oppenheimer (chefe da área de finanças, ou CFO), como em encontros anteriores. Os principais pontos abordados durante a conferência estão listados a seguir:

Segmentos regionais

  • Vendas internacionais representaram 62% das receitas da Apple no FQ1 de 2011.
  • Américas: US$9,2 bilhões
  • Europa: US$7,3 bilhões
  • Japão, Ásia e Pacífico: US$6,44 bilhões
  • Dos países BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), a China tem prioridade máxima. Os resultados do empenho da Apple “foram absolutamente chocantes”. Somando China continental, Hong Kong e Taiwan, as receitas foram de US$2,6 bilhões — o quádruplo em relação ao ano anterior.
  • “Tínhamos ganho pouco mais de US$3 bilhões ao longo do ano fiscal de 2010”, disse Cook. “Estamos muito orgulhosos da equipe e dos resultados que conseguimos lá.”
  • As receitas no Japão cresceram 83% em relação ao ano passado.

Mac

  • As vendas atingiram um recorde de 4,13 milhões de unidades no trimestre.
  • MacBooks responderam por 2,9 milhões das vendas, com receitas de US$3,7 bilhões.
  • Macs desktop arrecadaram US$1,7 bilhões, com 1,2 milhões de vendas.
  • HOT! As vendas de Macs foram cerca de oito vezes a estimativa do IDC para a média mundial, movidas principalmente pelos MacBooks Air e Pro.
  • Tim Cook destacou que a performance do Mac tem sido impressionante, com 19 trimestres seguidos de crescimento superior ao da indústria em geral — mas ainda com pouca participação no mercado, o que abre grandes oportunidades de crescimento.
  • Acerca de canibalização do iPad sobre o Mac, Cook disse que haveria um pouco, mas que seria compensada pelo “Efeito Halo”. “Se isso for canibalização, até que é gostoso”, brincou, destacando ainda que o efeito dela sobre PCs seria bem maior que sobre Macs. “Os outros têm muito mais a perder. E nós temos muito a ganhar com isso.”
  • Sobre levar características do iPad ao MacBook Air, Tim Cook ressaltou o fato de as pessoas adorarem certas características da tablet e elas estarem presentes no notebook. “Se houvesse uma empresa responsável pelo Mac e ela concorresse com outra empresa, responsável pelo iPad, o que a empresa Mac poderia fazer para competir com o iPad? A resposta é o MacBook Air.”

iPhone

  • As vendas tiveram um recorde de 16,24 milhões de unidades, gerando US$10,5 bilhões em receitas, com um preço médio de US$625 por unidade.
  • HOT! O crescimento foi de 86% em relação ao mesmo trimestre no ano anterior, contra a estimativa da IDC de 70%.
  • HOT! Mais iPhones ainda poderiam ter sido vendidos, se a Apple conseguisse fabricá-los em quantidade suficiente. “Estamos trabalhando dia e noite para fabricar mais iPhones”, disse Cook, que preferiu não fazer uma previsão de quando conseguirá equiparar oferta e demanda.
  • Das empresas na lista Fortune 100, 88 já usam o iPhone.
  • Sobre a parceria com a Verizon Wireless, Cook disse esperar resultados “enormes” do lançamento.
  • O preço médio não deverá cair de um trimestre para outro, com o lançamento do iPhone CDMA.
  • Cook: “Estamos sempre analisando com quem fazer parcerias em cada país e explorando acordos, contratos, etc. Continuaremos fazendo isso.” Ressaltou ainda que em todos os país nos quais o iPhone saiu de uma operadora para várias houve mudanças “significativas” no crescimento e no market share.
  • Os Estados Unidos eram o último país no qual havia um acordo de exclusividade.
  • HOT! Mais de 160 milhões de aparelhos com o iOS já foram vendidos até hoje.

iPad

  • HOT! Foram vendidos 7,3 milhões de unidades, com receitas de US$4,6 bilhões e preço médio de US$600 por unidade.
  • Mais de 80% das empresas na Fortune 100 já empregam ou testam o uso de iPads.
  • Vendas cresceram dramaticamente, com o aumento da oferta. No fim de janeiro, o iPad deverá estar disponível em 60 países.
  • Cook disse acreditar que o mercado potencial é “enorme”, pois está apenas começando. “Temos os melhores produtos que já fizemos e projetos futuros incríveis. Estamos muito, muito confiantes.”
  • Sobre a questão das margens de lucro, Peter Oppenheimer afirmou que “estamos sempre trabalhando agressivamente para reduzir custos” e que estaria “um tanto feliz” com a redução de custos no iPad.
  • HOT! Sobre concorrentes, Cook disse “Não há muito o que saber. Existem dois grupos hoje (no mercado): as que usam um sistema operacional baseado no Windows são grandes, pesadas e caras, têm pouca autonomia e precisam de teclado ou stylus. Do nosso ponto de vista, os consumidores não estão interessado nisso. Aí você tem as tablets com Android. A variedade à venda hoje não teve seu sistema operacional desenhado para uma tablet — o Google quem disse isso. Você acaba com uma tablet de um tamanho menor que o razoável, ou um experiência que não é a de uma tablet de verdade. É um smartphone gigante — esse tipo de produto é bizarro, do nosso ponto de vista. Essas são as que estão à venda hoje. Se você fizer uma comparação lado-a-lado com um iPad, uma quantidade enorme de pessoas vai escolher o iPad. [link] Não estamos preocupados quanto a isso. Já acerca da próxima geração, ainda não há nada à venda, então eu não sei. Elas não têm especificações, não têm preços, não têm previsões… Portanto, hoje elas são vapor. Nós as veremos quando elas chegarem, entretanto não estamos parados: tivemos uma vantagem inicial imensa e uma vantagem gigante para os usuários desde o iTunes à App Store, com uma quantidade imensa de apps e um ecossistema. Estamos muito confiantes em entrar numa briga com quem quer que seja.”

iPod+iTunes

  • Foram vendidos 19,4 milhões de iPods, com receitas de US$3,4 bilhões, e continua com 70% do mercado de tocadores de música nos EUA.
  • HOT! O iPod touch cresceu 27% em relação ao ano passado, respondendo por mais de 50% das vendas de iPods.
  • A iTunes Store gerou US$1,1 bilhão em receitas.

Apple Retail Stores

  • As vendas da Apple no varejo responderam por receitas de US$3,85 bilhões — quase o dobro em relação ao ano passado, com crescimento de 95%.
  • HOT! Pela primeira vez as margens passaram de US$1 bilhão.
  • Foram vendidos 851 mil Macs, um aumento de 24%.
  • Cerca de metade deles são para novatos na plataforma.
  • Seis novas lojas foram abertas no trimestre, totalizando 323, 87 das quais estão fora dos EUA.
  • O número de visitantes no trimestre foi de 75,7 milhões, um aumento de 49%.

Projeções para o próximo trimestre

  • São esperadas receitas de US$22 bilhões e lucros por ação diluída de aproximadamente US$4,90.
  • Margens brutas deverão ficar em torno de 38,5%.
  • Vendas de Macs e iPods deverão cair sequencialmente, algo típico para o período após as festas de fim de ano. O iPhone deverá ter um crescimento anual significativo, enquanto o iPad, por ser um mercado novo, ainda é incerto.
  • HOT! Cook: “No meu ponto de vista, a Apple está trabalhando melhor que nunca. Estamos todos muito felizes com a linha de produtos. Nossa equipe tem uma amplitude e uma profundidade de talento e inovação sem igual que Steve incutiu na companhia, de foram que a excelência se tornou um hábito. E estamos muito, muito confiantes quanto ao futuro da companhia.”

As reservas de capital da Apple agora aumentaram para US$59,7 bilhões. Apesar da notícia de ontem acerca da licença médica de Steve Jobs, o mercado hoje compensou boa parte da queda de 4,9% com que a NASDAQ:AAPL abriu o pregão, fechando o dia cotada a US$340,65, com apenas 2,25% de baixa.

[via AppleInsider, Macworld, TechCrunch]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Logo da Apple

Apple revela recordes em vendas de Macs, iPhones e iPads, com crescimentos de 71% em receitas e 78% em lucros

Próximo Artigo
Mockup do iPad 2

John Gruber afirma que novo iPad não terá resolução dobrada

Posts Relacionados