O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

TinyGrab anuncia que vai abandonar o iOS por causa de incompatibilidade com novas regras

Ícone do TinyGrab

Ícone do TinyGrabEita, que 2011 começou cheio de drama! Depois do Flash e dos compiladores de código nos anos passados, agora a questão das assinaturas é a grande fonte de reclamações, juras de ódio eterno e vales de lágrimas entre desenvolvedores. Hoje mesmo vimos o pessoal do Readability se queixando do fato de ter que ceder 30% de suas receitas para a Apple (mas, como bem notou John Gruber, eles não acham nada errado repassar aos criadores de conteúdo só 70% do que arrecadam dos leitores), e agora é a vez dos responsáveis pelo TinyGrab de provar o quanto a App Store se tornou um inferno insustentável por conta da mais pura e malevolente ganância.

Publicidade

As novas regras das lojas da Maçã são incompatíveis com o modelo de negócios do TinyGrab, especialmente as mudanças planejadas para a versão 2.0 do app, e ponto final — não é só na questão das assinaturas, mas também na divisão de usuários normais e premium e de validade para certos recursos adquiridos.

“A Apple quer uma fatia da torta e não podemos dar isso a ela; em outras palavras, ela nos deixou de fora [da loja]”, escreveram, adicionando ainda que os US$200 anuais para participar do programa de desenvolvedores do Mac OS X e do iOS já são mais que suficientes para a Apple ainda querer mais 30% de tudo o mais.

Eu não sou a mais brilhante das mentes e não entendo muito bem de economia ou desenvolvimento de apps, mas acho que tem algo errado aí. Qual era a primeira regra, a mais simples de todas, deixada bem claro quando a Apple inaugurou a App Store lá em 2008? Nada de pornografia. Distribuiremos apps gratuitos sem cobrar nada além da inscrição no programa de desenvolvimento; ficaremos com 30% do preço de apps pagos.

Publicidade

Se meu app é gratuito, mas eu vendo uma assinatura “por fora” para liberar os recursos mais desejáveis em dito app, eu estou jogando limpo? Colocar um link dentro de um app dizendo “Você me paga X via PayPal e eu libero recurso Y” não é só uma forma de tentar driblar essa regra básica, clara e inteligível? Sei, não… Acho que ou eu estou enganado, ou os desenvolvedores não estão vendo a coisa mais óbvia do mundo — não creio que a Apple queira de repente uma fatia da torta, mas sim que alguém estava “comendo escondido” até agora.

Isso pode ter vindo à tona agora pelo fato de assinaturas e pagamentos recorrentes não terem sido cogitados logo de cara nas regras da App Store, o que era muito, muito vantajoso para desenvolvedores que souberam se aproveitar bem disso. A mamata, pelo visto, acabou e agora é tempo de espernear.

Publicidade

Se quiser aproveitar enquanto o fim dos tempos não chega, o TinyGrab é gratuito na App Store [1,1MB; requer o iOS 4.2 ou superior], mas necessita pelo menos de uma conta gratuita no serviço — enquanto apenas uma conta paga (fora do sistema da Apple) libera todos os recursos do app.

[via Cult of Mac]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
MacBook Pro de frente

BGR confirma que novos MacBooks Pro estão chegando e traz mais detalhes sobre eles [atualizado]

Próximo Artigo
Ícone - Você consegue resolver?

Desenvolvedor Felipe Tumonis lança jogo puzzle com várias fases para iPads e iPhones/iPods touch

Posts Relacionados