Auto Save e Resume oferecem a comodidade do iOS para gerenciamento de arquivos no Mac OS X Lion

Versions

Já que o Mac OS X Lion foi criado para trazer o melhor do iOS para os computadores da Apple, uma dessas coisas tinha que ser a comodidade para gerenciar dados, que dificilmente exige alguma interação do usuário em iPads, iPhones ou iPods touch. Em aplicativos baseados em documentos, as mudanças do usuário em um ou mais projetos são automaticamente salvas pelo sistema operacional móvel, e assim será nos programas que tirarem proveito das novas tecnologias que a Apple está trazendo para o desktop.

Publicidade

Versions

Uma delas é o Auto Save, que automaticamente grava, sem a interação do usuário, as mudanças incrementais feitas em arquivos abertos nos programas compatíveis (um desses exemplos é o Editor de Texto, atualmente). Isso faz com que você possa ficar (teoricamente, diga-se de passagem) despreocupado com eventos como atualizações do sistema ou outras ações, que podem fazer o programa ser encerrado ou ficar inativo na máquina em função das novas técnicas de multitarefa.

Mas os benefícios do Auto Save vão além disso. Por ser uma tecnologia que salva arquivos incrementalmente com base na nova arquitetura de gerenciamento de documentos do Mac OS X Lion, as alterações podem ser representadas em uma linha do tempo com o mínimo possível da exigência de recursos em disco. Esse é o conceito por trás do Versions, que oferece um controle muito maior sobre mudanças do que backups feitos de hora em hora pelo Time Machine ou outras soluções do tipo.

Publicidade

O Versions não é um app independente, mas sim uma extensão operacional que pode ser adicionada por desenvolvedores em softwares para representar o que o Auto Save guarda de tempos em tempos sobre os documentos do usuário (ou o que ele mesmo pode mandar o app guardar manualmente). Todas as mudanças são gravadas no arquivo local do usuário, não em backups — para quem conhece o Windows como administrador, isso lembra a função Cópias de Sombra, que beneficia corporações desde a época das versões empresariais do Vista.

Contudo, o Versions não elimina ou substitui o Time Machine. Devido a isso, no Mac OS X Lion, os dois podem trabalhar em conjunto, o que não apenas oferece muito mais versões de um arquivo para navegação no tempo (já que o sistema categoriza os dois, conforme mostra a imagem abaixo), mas também torna os backups mais rápidos de agregar e posteriormente visualizar.

Versions e Time Machine

Uma vez que toda essa preocupação com salvamento automático e backups está sanada, apps do Lion podem voltar ao último estado deixado pelo usuário com a mesma facilidade do iOS, por meio do Resume. O usuário não precisa se preocupar com salvamento arquivos, tem a garantia de cópias de segurança e, para eliminar ainda mais preocupações, não precisa nem distinguir apps abertos dos encerrados, já que o estado deles é congelado na memória automaticamente ou suspenso em tarefas mais parrudas, como o próprio desligamento do sistema. Ao voltar ao programa, tudo está como antes.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…