O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Vendas de iPads não afetarão Macs, mesmo com expectativa de 29 milhões delas em 2011 [atualizado]

iPad 2

Mesmo com o iPad tomando cada vez mais o espaço de computadores portáteis (netbooks, em especial), a Apple não precisa se preocupar com uma potencial canibalização na vendas de MacBooks, que continuam ilesas, de acordo com o Seeking Alpha. Os portáteis da Apple não pararam de crescer no mercado durante os últimos seis anos, seu market share subindo de 3,5% em 2005 para 4,8% no ano passado.

Publicidade

Espera-se que a Apple chegue aos 6% nos próximos anos tranquilamente, sem precisar se preocupar com o avanço do iPad no mercado, mesmo na sua segunda geração. Entretanto, é óbvio que a tablet gerará muito mais vendas para a Maçã: segundo a J.P. Morgan, ela deverá vender 29 milhões de unidades do seu mais novo produto só neste ano, quase o dobro do total de 2010.

Se esse número for atingido na prática, ele representará mais de 50% do total de tablets vendidas neste ano, cuja estimativa é de 47,9 milhões. Devido a isso, pesquisadores alertam para um retardo no crescimento da indústria de PCs, cujo crescimento médio esperado era de 15,9% após o Natal, mas agora caiu para 10,5%.

Atualização (às 17h52)

Uma informação quase passou em branco: segundo Mark Moskowitz, analista da J.P. Morgan, cerca de 65,1 milhões de tablets serão fabricadas em 2001 — contudo, como vimos, apenas 47,9 milhões serão vendidas, sobrando 17,2 milhões de gadgets encalhados nas prateleiras (e não serão iPads). Isso significa que 35,9% da produção dos concorrentes da Apple poderá simplesmente juntar poeira. Num cenário pessimista esse número pode subir para até 51%!

Publicidade

É muita tablet virando jogo americano… :-/

[via AppleInsider]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Toast 11 traz nova interface e mais opções de conversão de vídeos

Próximo Artigo
iPhone 4 branco

Concord Securities: iPhone 4 branco estará à venda em abril — não, sério, desta vez vai

Posts Relacionados