O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Mac Society: “iPad: hora de aposentar seu notebook?”

Notebook Dell mergulhando em iPad - Mac Society

Tenho recebido muitos pedidos de orientação sobre a experiência de uso do iPad no dia-a-dia de pessoas que usam notebooks com frequência. É uma dúvida comum, já que para muita gente é difícil imaginar como uma única telinha pode substituir seu computador.

Publicidade

Que o iPad chegou para tomar de assalto o mercado de notebooks, todo mundo já percebeu, a não ser que no último ano você tenha vivido como um eremita nepalense no alto do Himalaia. Neste caso, meu amigo Pé Grande, seria muito legal você começar a olhar com mais cuidado ao seu redor — ou aquele novato descolado na sua empresa pode acabar promovido antes de você terminar de ler esta coluna. Explico: o sucesso pretendido pelo iPad como dispositivo para leitura é incontestável; como multimídia, é incontestável; como plataforma para jogos, é incontestável. E como ferramenta de trabalho? Adivinhou.

E por que isso é importante? Porque a grande maioria toma a decisão de trocar seu notebook principalmente baseado nas suas tarefas de trabalho, isso quando não dispõe convenientemente de um da empresa. Afinal, é um equipamento de custo elevado. E é neste segmento que o iPad parece impressionar ainda mais.

A boa notícia é que a maioria dos novos usuários do iPad (na ausência de concorrentes à altura que me permitam usar a palavra “tablet”) levaram em consideração não só seu uso para o lazer, mas principalmente em suas atividades profissionais, permitindo que você encontre bons conselhos de amigos ou colegas de trabalho que já atravessaram esta decisão. Mas atenção: a maioria deles opta por um periodo de transição. Até se sentir seguro, mantenha seu bom e velho notebook carregado e pronto para ação!

Publicidade

Já é comum encontrar jornalistas digitando em iPads enquanto gravam entrevistas coletivas em seus iPhones, médicos substituindo suas tradicionais pranchetas [1, 2], executivos realizando apresentações multimídia, arqueólogos escavando ao lado de seus iPads. Só há uma constante: elogios.

Notebook Dell mergulhando em iPad - Mac Society

Mas e você? Uma tarefa importante para saber se está na hora de fazer um upgrade ou mudar radicalmente algo importante na nossa vida é planejar e estabelecer se isso trará uma melhoria que realmente valha o esforço. Não dar a devida importância a esta análise ou realizar uma compra por impulso pode transformar esta experiência em um transtorno e um “produto mágico” em peso para papel.

Publicidade

Preparei abaixo algumas informações interessantes para ajudá-lo a realizar uma avaliação criteriosa e escapar de qualquer armadilha.

A primeira parte de sua avaliação deve focar não em hardware, mas em software. Faça uma lista (em ordem de prioridade) com todas as tarefas que seu atual notebook precisa cumprir, seja no trabalho, em casa ou durante um longo período longe de seu desktop — uma viagem, por exemplo.

Cada usuário terá sua própria lista de prioridades, mas relaciono abaixo as tarefas mais comuns, que são cumpridas satisfatoriamente pelo iPad, muitas delas de forma surpreendente:

  • Navegar pela internet: sites de notícias, redes sociais, serviços online, pesquisas… Na opinião de muitos, o melhor do iPad é a experiência de navegação na internet, deixando-a próxima à experiência de ler uma revista (afinal, ele pesa 600 gramas).
  • Emails: ler, responder, encaminhar. Poder visualizar ou enviar fotos, documentos ou outros anexos comuns. Particularmente, uma excelente função para a tablet, já que muitos usuários relatam ter reduzido seu tempo na frente de desktops graças ao recurso. Lembre-se de que a maioria precisa responder somente 1 a cada 10 ou 20 emails recebidos.
  • Produção de documentos: produzir documentos de texto ou planilhas não muito longos, ou realizar ajustes em modelos como propostas comerciais, relatórios, listas, cartas, protocolos e poder enviá-los facilmente.
  • Apresentação multimídia: realizar apresentações através de projetores, contendo slides com fotos, gráficos e relatórios. Recurso fortíssimo da tablet, enorme impacto visual e ótima autonomia, sem contar a novidade. É como chegar num churrasco da empresa dirigindo um Aston Martin.
  • Caderno de anotações e textos: fazer anotações, desenhos ou textos. Ao contrário do que quem paquera um iPad imagina, é perfeitamente possível produzir textos com velocidade similar à de um teclado tradicional.
  • Mensageiros instantâneos: conversar com sua lista de contatos online e, em alguns casos, realizar chamadas por voz ou vídeo. Aqui, uma observação: é um pouco complicado ficar de bate-papo em messengers num iPad — isso se deve mais ao fato de você estar longe de uma mesa ou um local sossegado, mas também ao fato de executar uma tarefa de cada vez. Já conversas via áudio ou vídeo são bem mais divertidas e agradáveis do que em desktops.
  • Calendário: gerenciar sua agenda, aniversários, tarefas… Para quem não é muito adepto de agendas de papel, a grande vantagem é ter seus compromissos do computador nas mãos todo tempo.
  • Agenda de contatos: ter sempre as informações de sua rede de contatos.
  • Álbuns de fotografia: visualizar, editar, receber e enviar ou simplesmente poder levar suas fotos preferidas.
  • Ver filmes, ouvir música: manter um acervo de filmes e suas músicas preferidas para os momentos de lazer. Na sua menor capacidade facilmente você pode manter 8-10 longa-metragens, o suficiente para se entreter durante uma boa viagem.
  • Leitura de livros: para quem não dispensa uma boa leitura nos momentos livres ou no conforto da sua cama, até o sono chegar. Permite ótima leitura, mas as opiniões variam bastante neste quesito.
  • Jogos: não era prioridade no lançamento do iPad, mas os games são a maioria absoluta dos aplicativos à sua disposição na App Store. São milhares de opções para todos os gostos, com preços que raramente ultrapassam US$10.

No meu caso, em particular, tive que fazer uma lista que relacionava atividades profissionais robustas — como apresentar aulas (incluindo imagens, animações avançadas e outros recursos durante treinamentos por mais de oito horas diárias) e participar de reuniões à distância —, mas com uma ressalva: que minha próxima aquisição pudesse ser também o primeiro computador de minha filha, na época com dois anos de idade. Mesmo já esperando um resultado positivo, devo dizer que me surpreendi muito além das minhas expectativas já infladas. Falarei sobre essa experiência familiar numa próxima oportunidade.

Outras atividades menos comuns que podem fazer parte do seu dia-a-dia incluem: calculadora, editar fotografias, vídeos, produzir ou editar música, fazer listas de tarefas ou compras, usar mapas, jogos e tarefas educacionais, ou mesmo usar a tela como expansão para o seu desktop.

Publicidade

Ao tentar selecionar exemplos de aplicativos para cada trabalho, optei por deixar esta pesquisa de lado, já que a maioria das tarefas é realizada muito bem por aplicativos nativos ou então contam com centenas de opções de terceiros com boa ou ótima qualidade. É só visitar a App Store e escolher suas opções preferidas.

Ao finalizar sua lista, você terá uma visão clara de todos os pontos fortes que seu futuro gadget deverá cumprir para ser seu novo fiel escudeiro e dos possíveis problemas que poderá enfrentar com alguma função específica. Migrar para um iPad é atravessar um portal dimensional pulando instantaneamente dez anos no futuro.

Tomada a decisão, é a vez de escolher a quantidade de memória, a cor da Smart Cover e dar um tapa nas suas economias. E não se esqueça de nos contar como foi sua experiência. 😉

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Ícone do iTunes 10

App para a barra de menus do Mac OS X facilita alternação entre contas da iTunes; e o problema "Invalid Address"?

Próximo Artigo
Mensagem da Apple Store 2.0

Mais Apple Store 2.0: mensagem comemorativa e bastidores das mudanças [atualizado]

Posts Relacionados