Processo acusa funcionários de Apple Retail Store de discriminação racial

Apple Retail Store de Upper West Side

Dois homens abriram um processo contra a Apple alegando terem sido vítimas de discriminação racial em uma de suas lojas. Contam eles que foram à Retail Store de Upper West Side para comprar fones de ouvido quando um funcionário da loja os abordou de maneira intimidadora, dizendo “Já sabe como é. Já sabe como é” e informando-os que deveriam deixar o local, caso não fossem comprar algo ou consultar algum dos Geniuses.

Publicidade

Apple Retail Store de Upper West Side

Os homens, que trajavam calças jeans folgadas e agasalhos com capuz, nem tiveram tempo de responder quando o funcionário emendou “E, antes que digam que estou discriminando vocês por causa da raça, deixa eu interromper. Estou discriminando vocês. Não quero o ‘seu tipo’ por aqui na loja.”

Humilhados, os dois teriam tentado gravar o incidente com um celular quando um outro funcionário interveio e disse “Agora vocês têm que ir. Se quiserem saber por que, é porque eu disse que sim. CONSIDEREM-ME DEUS. Você têm que sair.” Ao tentarem falar com o gerente da loja, os homens contam que foram mais humilhados ainda quando ele pediu que o chefe de segurança ligasse para o 911 (serviço de emergência dos Estados Unidos).

Publicidade

As acusações são graves e um tanto chocantes, tendo em vista a notória liberdade de que visitantes (sejam compradores ou não) desfrutam em lojas da Apple e a postura de diversidade da empresa como um todo.

No final do ano passado, dois processos foram abertos, mas por ex-empregados de Retail Stores — um acusava a administração de discriminação etária, e outro, por ter passado por um tratamento psiquiátrico.

[via AppleInsider]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…