O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Comentando uma entrevista com Fabio Sambugaro, gerente regional da Adobe Brasil, sobre Flash no iOS

Fabio Sambugaro, gerente regional da Adobe Brasil

Menos de uma semana após o CEO da Adobe, Shantanu Narayen, falar da sua disputa com a Apple sobre Flash no iOS (durante a D9 Conference), o UOL Tecnologia publicou hoje uma entrevista realizada com Fabio Sambugaro, gerente regional da Adobe Brasil, exatamente sobre o mesmo assunto. Ele estava acompanhado por Marta Clarck, vice-presidente da Adobe para América Latina e Caribe.

Publicidade

Resumindo a história: é óbvio que qualquer executivo da Adobe vai tentar a puxar a sardinha pro seu lado, mas se for pra fazer isso é preciso ter em mente que os usuários que ouvirão suas respostas não são, em sua maioria, desinformados o suficiente para simplesmente aceitar as coisas como verdade absoluta.

Fabio Sambugaro, gerente regional da Adobe Brasil

Pincei alguns pontos da entrevista e os comento a seguir.

Publicidade

· · ·

A plataforma Flash é completamente aberta, se eles [a Apple] abrirem muito o Flash podem pôr em risco o modelo de negócios: estão tentando manter o negócio deles. A gente não tem do que reclamar.

Gostaria muito de ouvir um esclarecimento sobre o que ele quer dizer com “plataforma completamente aberta”, porque até onde eu sei toda a tecnologia do Flash é proprietária e as ferramentas de desenvolvimento para ela também não são nada baratas.

No final quem perde não é o fabricante X ou Y, quem está em jogo aqui é o usuário. Ao adquirir um dispositivo, ele busca liberdade de utilização e uma limitação acaba criando algo ruim para o usuário.

Defina o conceito de “ruim”: é eu não poder acessar o site de um restaurante chinês todo feito em Flash (sabe lá Deus por quê), só pra citar um dos raros exemplos que me incomodam, ou ter um browser lento, instável e inseguro devido a um plugin altamente polêmico e criticado?

Publicidade

A médio e longo prazo, se a Apple continuar desenvolvendo produtos atraentes para o público, pode continuar tendo essa mesma estratégia e o pessoal vai se adaptar.

Sambugaro que o diga. Ele mesmo tem um iPad. 😉

Se não conseguir ter a demanda da tecnologia, eles podem perder. Quem perde com tudo isso, sempre, é o usuário. E o desenvolvedor, que tem de fazer conteúdo para os diversos dispositivos.

Ou então o desenvolvedor pode optar por HTML5, CSS e JavaScript, linguagens/plataformas REALMENTE abertas que funcionam em qualquer browser moderno sem a necessidade de nenhum plugin especial e com uma flexibilidade tremenda.

Esses 25 milhões de tablets [referindo-se ao número de iPads vendidos até hoje] têm de usar alguma alternativa para ver algo que hoje é padrão dentro da web [conteúdo em Flash].

Conteúdo em Flash é “padrão” na web desde quando, pessoal? Nunca foi, nunca será. Já foi mais popular/difundido, hoje está despencando vertiginosamente. Todo grande portal, todo site que se preze já se adaptou ou está em processo de adaptação para o iOS — isto é, aqueles que cometeram o erro de apostar no Flash, no passado.

Publicidade

· · ·

Sabe qual foi o tom dessa entrevista, pessoal? Eu digo em uma palavra: desespero.

[dica do Max Willes]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Ícone - Acessibilidade

Apple adiciona ao iOS 5 novos recursos de acessibilidade que deverão beneficiar a todos

Próximo Artigo
200.000 apps disponíveis para Android

Taxa de "atrito" de apps para Android é duas vezes maior que os para iOS, diz AppsFire.com

Posts Relacionados