Patenteie para lembrar: Steve Jobs assinou 313 patentes de muito bom gosto como CEO da Apple

Gráfico de patentes de Steve Jobs - New York Times

“And, boy, have we patented it!” Essa frase, dita por Steve Jobs durante a apresentação do primeiro iPhone, em 2007, resume bem a postura da Apple na última década: depois de suas criações irem parar em produtos alheios, a gigante de Cupertino mostrou ter aprendido a lição e começou a brincar de “patentear para travar”. E ela aprendeu a brincar tão bem que a única coisa que a diferencia de um patent troll da pior estirpe é que ela tem produtos de verdade para proteger.

Publicidade

Nessa longa história de propriedade intelectual, o New York Times fez um levantamento muito pertinente sobre as invenções da Maçã assinadas por Steven Paul Jobs e compilou tudo em um gráfico interativo que (propositadamente?) lembra demais certas páginas do Apple.com.

Gráfico de patentes de Steve Jobs - New York Times

De embalagens a desktops, passando por smartphones, notebooks e até mesmo pela escadaria de vidro presente nas Apple Retail Stores: tudo isso teve o dedo de El Joboso. Uma coisa que a maior parte dos documentos tem em comum é que são pertinentes ao design de produtos, e não a patentes utilitárias, que descrevem processos ou algoritmos. Certamente isso seria diferente, caso estivéssemos falando do outro Steve da Apple.

Agora compare essas centenas de patentes assinadas por Jobs ao que outros CEOs famosos produziram em suas companhias: Bill Gates tem nove inventos; Larry Page e Sergey Brin, pouco mais de uma dúzia. Não é à toa que tanta gente está pensando que a saída de Jobs do cargo que ocupou por mais de dez anos na Apple significa o fim do mundo — com um chefe prolífico desses, é natural ficar meio tenso quando ele resolve que é hora de passar a batuta.

Posts relacionados

Comentários