O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Mac Society: “Um fracassado que admiramos” [atualizado]

Steve Jobs sozinho/alone

Steve Jobs, um dos nomes mais escritos, criticados, celebrados, debatidos da última década. Devo confessar que é um desafio escrever sobre alguém cuja vida é matéria constante de qualquer veículo de comunicação que fale sobre tecnologia. Mas, como gosto de desafios… acredito que nada mais relevante nesta semana do que falar desse homem.

Publicidade

Como muitos outros, Steve Jobs colecionou fracassos, perdeu inúmeras oportunidades, gritou aos ventos ideias mirabolantes sem ser acreditado, discursou diante de ouvintes debochados, ouviu risadas, viu pessoas se levantando de suas apresentações, certamente se sentiu um tolo por enxergar claramente o que para a maioria era ridículo, viu-se em dúvida quanto à sua própria sanidade.

Foi o personagem de piadas sobre fracasso, sobre ideias desacreditadas, sobre ser um lunático, sobre perder dinheiro, sobre insistir em valores em que ninguém via importância, sobre nadar contra a corrente. Milhares riram dele, inúmeras vezes humilhado, abandonado, execrado, expulso. Atravessou sua meia idade como tolo, arrogante, desajustado. Fundou empresas que produziam o que ninguém entendia, acreditando com toda fé que aquele “Nada” um dia transformaria o mundo — não uma, mas diversas vezes.

Jobs foi demitido, execrado de sua própria empresa por pessoas que acreditavam que sua presença só causava prejuízo e fracasso. Um conselho de diretores e amigos lhe tirou sua própria companhia.

Publicidade

Ele recomeçou, fundou a NeXT, que foi novamente tão revolucionária que acabou comprada pela Apple e criou o sistema operacional mais avançado e seguro do mundo, fundou a Pixar e revolucionou o cinema de animação. Retornou à Apple rodeado da desconfiança de todos e a transformou na empresa mais inovadora do globo. Não duvide que o maior talento de Jobs é ter aprendido a caminhar em cima dos próprios fracassos.

Existem homens que já nascem com essa sina, muitas vezes são péssimos funcionários e ao mesmo tempo líderes exímios, e a imensa maioria deles percorrerá a vida acumulando derrotas, descrédito entre seus amigos, seus colegas, sua família, até encontrar uma grande oportunidade, se o destino assim permitir.

Lembre-se dessa história quando alguém próximo a você insistir que você deve largar sua “ideia mirabolante e idiota” para fazer um concurso público para se sentar eternamente numa cadeira segura. Lembre-se desse homem quando você fracassar, próximo aos seus 40 anos de idade, quando for demitido por defender ideias e valores importantes para você, que ninguém mais à sua volta parece compartilhar. Lembre-se disso quando tiver que fechar as portas de sua empresa depois de 15 anos de lutas e se ver forçado a recomeçar do zero.

Publicidade

Não duvide dos riscos de findar sua vida na miséria, ou na iminência de um projeto que você acredita que poderá dar certo, o que poderia ter ocorrido com Steve também inúmeras vezes, pelas mãos do destino, afinal sua vida sempre foi de mais momentos baixos do que altos, na última década perseguido de forma implacável pelo câncer.

Steve Jobs sozinho/alone

Steve Jobs não é presidente ou ex-presidente da maior empresa do mundo, principal acionista da Disney ou qualquer cargo que ocupe. Acredito que sua maior importância é mostrar ao mundo que podemos ser geniais no que fazemos, que podemos e devemos acreditar em nós mesmos. De construir um mundo à nossa volta digno de nossos valores, de nossa própria fé. Este homem representa uma instituição, uma entidade que aprendeu e nos ensina em nosso próprio tempo como se levantar e seguir em frente.

Publicidade

Nosso mundo só enxerga o sucesso, valoriza a riqueza, a fama, o destaque no momento de glória, mas despreza a luta, o caminho percorrido, os árduos fracassos sobre os quais temos que aprender a nos reinventar. Steve Jobs é uma lenda moderna, viva, atual, minha lenda, sua lenda, nosso herói de feições magras, debilitado, arrogante, exigente, temido, chato, direto, grosso… mas sempre verdadeiro. Um exemplo não pelo seu sucesso, mas por todas as dificuldades que aprendeu a transformar em vitórias.

Aproveitem cada dia dessa figura franzina na terra, pois muito ainda temos para aprender com esse homem.

Atualização

Admiramos todo o tempo em que fomos iluminados por seus exemplos de vida e sua sabedoria. Sua passagem por esse mundo fundamentou sua presença junto aos nomes mais celebrados pela humanidade nos últimos séculos. Exemplo de superação, sabedoria, liderança e realização do impossível. Suas lições serão sempre presentes e iluminarão com um brilho ímpar o futuro de nosso mundo, de nossa humanidade.

Steve Jobs
1955 – 2011

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Mockup de televisão da Apple

Alguém, por favor, mate esses rumores sem sentido sobre uma televisão da Apple

Próximo Artigo

Joy of Tech: "Sobrecarga de redes sociais"

Posts Relacionados