O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Parabéns pelos seus dez anos, iPod — seria esta a hora de mudar de cara?

Embalagens dos novos iPods

Em 23 de outubro o iPod completa dez anos de existência e muita, muita água rolou por baixo dessa ponte. Tudo começou com HDDs minúsculos, depois vieram a iTunes Store, as memórias NAND flash, a Click Wheel sensível ao toque, os primeiros iPods sem tela, as telas sensíveis ao toque e… e agora?

Publicidade

Declínio do iPod  - SplatF

Os gráficos acima, feitos por Dan Frommer, mostram claramente que está chegando a hora em que a Apple vai ter que fazer alguma coisa com o iPod: ele não significa mais muita coisa para empresa — pelo menos não do ponto vista pragmático. Sim, ele e seu “Efeito Halo” foram em parte grandes responsáveis pela salvação da Apple, mas quem vive de memória é museu. Depois de dez anos e de dois concorrentes matadores (o iPhone e o iPad), como o iPod pode voltar a ser relevante?

Frommer pondera que ainda há algo que se salve nesse produto: o iPod touch é o modelo mais vendido (metade das unidades, todo trimestre) e representa uma porta de entrada segura e acessível ao iOS, o nano e o shuffle são baratos o bastante para serem presentes perfeitos e companheiros de exercícios maravilhosos, o classic ainda parece ser o único reprodutor de mídia respeitável com 160GB no mercado e, apesar de as receitas estarem caindo em importância, seus lucros ainda representam um belo trocado para a Maçã.

Embalagens dos novos iPods

Classic? Que classic?

Publicidade

Diante disso, Frommer sugere que a Apple dê uma sacudida na sua linha de iPods, mas sem abrir mão de nenhuma das grandes vantagens de cada modelo. O shuffle poderia sumir (ou não, dado que ainda há muita gente que o adore), o nano poderia ter um corte no preço, para ficar na casa dos US$100, e ganhar ainda mais cores e funcionalidades (algo como virar um controle remoto pro Apple TV), o classic poderia dar lugar a um touch de 128GB (ou não, já que iCloud é o que liga, agora) e o touch… bem, é aí onde mora o perigo.

O iPod touch é um sucesso e tanto, mesmo sendo ofuscado pelas duas supernovas da Apple. E o que acontece com um produto que as pessoas adoram? Ele se multiplica! A hora é propícia para fazer o iPod touch se dividir em dois: um modelo como o de hoje e outro com uma tela maior (mas com a mesma resolução de sempre), direcionado a games. Com os ingredientes corretos, seria bem possível até donos de iPhones quererem um desses super-touches!

Publicidade

Eis que aquelas cases gigantes bem que poderiam ser desse novo iPod, e não de um iPhone 5. Ou — e isso seria pior ainda para a marca “iPod” — o touch ganharia compatibilidade com redes 3G e viraria um “iPhone Lite”, explodindo o market share da Apple entre smartphones e relegando ao esquecimento o resto a linha de media players. Em breve saberemos.

Até lá, eu não consigo tirar da cabeça o pressentimento de que o iPod vai acabar como um Nexus 6, de Blade Runner, com direito a monólogo existencialista e tudo. Eu choraria, nessa cena. 🙁

Publicidade

“I’ve seen things you people wouldn’t believe: Music files losing DRM; I’ve watched movies during flights from LA to Tokyo.
All those moments will be lost in time, like free apps in your Home Screen. Time to EOL.”

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Logo da Samsung

Samsung declara guerra contra Apple; mais processos à vista

Próximo Artigo
Enquete - Cliente de Twitter

Enquete: app oficial do Twitter lidera na preferência dos leitores do MacMagazine

Posts Relacionados