O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Barclays: a Apple vê o Kindle Fire com bons olhos, pois ele vai lançar O Caos™ sobre o Android [atualizado]

Kindle Fire

Kindle FireBen Reitzes, da Barclays, teve uma conversa com Tim Cook e Peter Oppenheimer sobre a iminente concorrência do Kindle Fire, tablet da Amazon.com a qual será lançada em 15 de novembro custando apenas US$200. A impressão do analista? De que a Apple não apenas não está com medo do Fire como também o vê sob uma luz positiva, pois ele poderá piorar mais ainda a já péssima fragmentação do Android, adicionando uma plataforma extra.

Publicidade

Apesar de ter como base o sistema operacional móvel do Google, o Kindle Fire não contará com nenhum serviço da gigante de buscas, incluindo aí o Android Market. A tablet de 7 polegadas vai contar, porém, com integração às lojas de apps, músicas, livros e filmes da Amazon.com.

Ver tal situação como ruim para o Android faz sentido (dizer que o Fire é a pior coisa que já aconteceu pro Android não seria exagero), só que Cook e Oppenheimer estão na mesma posição que Andy Rubin e Andy Lees ao falar da Siri: é óbvio que eles não vão dizer “Achamos o Kindle Fire fantástico e vamos até comprar um pra cada membro de nossas famílias!” Ou seja, tem uma boa dose de bravata corporativa nisso.

Por outro lado, recentemente eu estava falando sobre o Pixelmator em comparação ao Photoshop e me ocorreu que esses dois aplicativos são (guardadas as devidas proporções) similares ao Kindle Fire e ao iPad: um custa bem menos que o outro, mas se presta ao mesmo fim; um vem de uma empresa com tradição no ramo, o outro é de uma concorrente ousada, e, mais importante, o maior não se abalou com o sucesso do menor, pois há espaço para ambos. Creio que a única diferença nessa analogia é que o Pixelmator custa 10% e oferece 90% do Photoshop, enquanto o Fire custa 40% e oferece 40% do que você teria num iPad.

Publicidade

Ah, e mais uma coisa… Reitzes aposta que a Apple poderá ficar mais agressiva ainda com o preço do iPad no futuro, mas sem comprometer a qualidade do produto ou a experiência de uso. Aí, sim, seríamos todos surpreendidos novamente!

[via SAI]

Atualização

Além destes comentários sobre a concorrência do Kindle Fire, Ben Reitzes também falou sobre as previsões de gastos da Apple para 2012: o analista acredita que, se os investimentos representarem 5% das receitas no ano (o que seguiria o crescimento de 3% a 4% ao longo de 2006–2010), isso poderá indicar que a Maçã vai arrecadar US$160 bilhões ao longo dos próximos 12 meses. Oficialmente, porém, Reitzes acredita que as receitas serão de US$142 bilhões.

Publicidade

Adicionalmente, o analista da Barclays acredita na possibilidade de a Apple pagar dividendos, vê a recompra de ações como algo menos provável, encara a previsão de 30,7 milhões de iPhones vendidos neste trimestre como conservadora e aposta no iCloud como o produto mais sorrateiro do ano — ou seja, apesar de pouco alarde inicial, poderá ser o um fator importante para o sucesso da Maçã a longo prazo.

Reitzes traçou um preço-alvo de US$555 para a NASDAQ:AAPL — ela opera agora pouco acima dos US$401, com alta de cerca de 1%.

[via Barrons.com: 1, 2]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Logo da Apple

Suécia deverá ganhar uma Apple Retail Store muito em breve

Próximo Artigo
Ícone do Jawbone Up

Jawbone UP, pulseira para acompanhar seu ritmo diário, chegará em 6 de novembro

Posts Relacionados