O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Pesquisa da WDS revela que Androids são os smartphones de hardware menos confiável… ou pior SAC, não sei

Android quebrado

Em uma pesquisa conduzida entre julho de 2010 e agosto de 2011 na Europa, na América do Norte, na África do Sul e na Austrália, a WDS (empresa que oferece serviços a operadoras) avaliou que, de 600.000 chamadas de suporte, 12,6% eram relacionadas com falhas de hardware em algum modelo de Android. Em contrapartida, apenas 9,3% envolviam problemas de hardware em Windows Phones, 8% de iPhones e 5,5% de BlackBerries.

Publicidade

Android quebrado

“Uma coisa que precisa ficar absolutamente clara”, disse Tim Deluca-Smith, vice-presidente de marketing na WDS, “é que nossa análise não encontrou nenhum problema inerente na plataforma Android. Sua abertura permitiu ao ecossistema crescer a um tamanho fenomenal, num ritmo fenomenal, e é esse sucesso que está se mostrando desafiador.” Ou seja, as falhas de hardware são um sinal de que o Android está ganhando. Oi, lógica?

“A experiência do usuário de um Android é muito diferente entre aparelhos e isso significa que a forma como aparelhos com Android são vendidos e recebem suporte deve levar em conta a qualidade do hardware e dos componentes.” Ah, saquei, nem todos os Androids nascem iguais: uns são de alta qualidade, outros são lixo (e estes últimos, detalhe, é que fazem o Google estufar o peito e dizer “Temos um babilhão de ativações por segundo”). Enquanto isso, as operadoras vêm arcando com cerca de US$2 bilhões em custos de reparos.

Publicidade

Olhando para esses números, porém, tenho outra explicação, e ela livra a cara do Android epicamente — pode ficar surpreso! Quando o iPhone quebra, pra quem você liga? Pra Apple. Quando um BlackBerry quebra, pra quem você liga? Pra Research In Motion. Qual é o número do serviço de atendimento ao consumidor do Google, mesmo? A-há. Sim, o fato de haver Androids de todos os sabores, preços, tamanhos e níveis de qualidade ajuda a colocar mais lixo no mercado (e lixo quebra), mas creio que o fato de os consumidores saberem para quem ligar em caso de sinistro pode ter desempenhado um grande fator nesta pesquisa. Afinal de contas, se o Google não oferece suporte ao Android e as fabricantes não estão ao alcance dos consumidores, sobra pra quem? Pras operadoras — justamente de onde vieram os dados.

Nessa luz, dá pra ficar espantado é com o número do Windows Phone: como é que pode uma plataforma em extinção ainda ser responsável por quase 10% das falhas de hardware numa pesquisa deste tipo?

Hmmm… Talvez seja justamente por isso que essa plataforma está em extinção. :-/

[via BGR]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
Real Racing 2 com Party Play

Firemint lança prometido update para Real Racing 2 com recurso "Party Play"

Próximo Artigo
iPad 2 e App Store

Strategy Analytics: mercado de apps não é lá muito competitivo

Posts Relacionados