Planos de expansão de Apple Retail Store em Miami geram controvérsia entre políticos locais

Projeto de nova Apple Retail Store em Lincoln Road

É quase impossível a Apple dar um espirro sem gerar controvérsia, hoje em dia. Olha só, a confusão em que ela está indiretamente envolvida, agora: cansada de ver sua loja em Lincoln Road sempre transbordando de gente, a Maçã resolveu fazer um projeto de ampliação e deixar o lugar com uma cara nova, muito similar à tendência que vem se repetindo em Retail Stores, de um hangar de vidro com teto curvo.

Publicidade

Projeto de nova Apple Retail Store em Lincoln Road

Só que tem um problema: pra fazer isso, a Apple teria que demolir o prédio onde ela está instalada, e ele fica num distrito tombado pelo patrimônio histórico. Tudo bem, não vai ser a gigante de Cupertino que vai sapatear na memória alheia — muito bem comportada, a Apple foi atrás de paragens mais verdes. Pra quê?… A comoção pela possível saída foi tão grande que os ânimos só se acalmaram depois que a Maçã disse que fica.

A história não acaba aí, porém: segundo conta o Miami Herald, uma emenda pretende tirar duas vagas no conselho de preservação histórica da cidade, vagas que pertencem justamente a organizações que se opuseram à reforma da Retail Store. Jonathan Fryd, quem propôs a emenda, garante que uma coisa não tem nada a ver com a outra, apesar de ele ser ligado à empreiteira que cuidaria do projeto da nova Retail Store. #SeemsLegit

Publicidade

Se a Apple ficar e não reformar a loja, vai acabar com um prejuízo por causa da falta de espaço; se reformar, vai pegar mal, com essa história de jogos de poder; se sair, vão dizer que ela está matando o distrito comercial… Como canta Bethânia, “Drama! E ao fim de cada ato… limpo num pano de prato as mãos sujas do sangue das canções.”

[via MacNN]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…