Mais Premium Resellers acusam a Apple de suposta concorrência desleal

Apple Premium Reseller

No final de dezembro foi a eBizcuss, uma revenda francesa, quem acusou a Apple de concorrência desleal. Agora, de forma anônima, duas APRs (sigla para Apple Premium Resellers) — uma delas do Reino Unido — entraram em contato com o CRN UK News para fazer coro com a eBizcuss.

Publicidade

Apple Premium Reseller

Ambas reclamam que a Apple de fato prioriza suas lojas oficiais e algumas outras grandes redes no que diz respeito a estoque de produtos-chave, como o MacBook Air e o iPad — além de não permitir que as APRs tenham estoques de iPhones. Além disso, elas acusam a Maçã de forçar uma nova reformulação em suas lojas (chamada de versão 2.0), adequando-se aos novos padrões da empresa, de cortar suas linhas de crédito e de permitir que parceiros adentrem territórios que anteriormente eram das APRs, como por exemplo, negócios educacionais.

Falando especificamente da reformulação, as revendas acusam a firma de Cupertino de reduzir a quantidade de produtos de terceiros, que geram lucros satisfatórios. Outro fator importante desta mudança é o valor do novo design, que custará cerca de US$400 mil (para uma loja). O problema disso tudo é que a revenda é *obrigada* a adotar o novo design até o final do ano. Caso não o faça, perderá o status de APR — agora imagine o custo que a eBizcuss terá, com suas 16 lojas. E isso tudo para conviver com os mesmos problemas de falta de estoque, ausência de crédito, etc.

Publicidade

Todos concordam que as melhorias impostas pela Apple são para o bem das lojas, contudo, dois fatores prejudicam isso: custo elevado e momento atual da economia. A APR do Reino Unido afirmou ainda que “a Apple não está dando as ferramentas necessárias para fazer o trabalho que ela quer que seja feito”.

O analista Clive Longbottom, da Quocirca, achou que a eBizcuss foi brava em seu ato, dizendo que, “como outras grandes companhias, a Apple tem mais advogados do que seus parceiros tem de empregados”. Contudo, ele acha que a versão 2.0 das revendas não deve ser encarado como um custo, e sim como um investimento, afinal, essa é uma das áreas na qual a Apple mais se destaca e entende do assunto: estratégias de lojas.

[via 9to5Mac]

Posts relacionados

Comentários