CNN é mais uma que investigou as condições de trabalho em fábricas chinesas

Bandeira da China

Assim como o NYTimes [1, 2], a CNN resolveu fazer a sua própria investigação sobre as condições de trabalho em fábricas da Foxconn, na China. As informações não diferem muito do que já falamos aqui, contudo a CNN conseguiu entrevistar uma trabalhadora de uma das fábricas do grupo taiwanês Hon Hai Precision Industry Co.

Publicidade

Confira o vídeo [em inglês]:

Respondendo por um nome fictício — ela preferiu não se identificar, já que poderia perder o emprego e até mesmo enfrentar um processo legal por isso —, “Chen” nunca tinha visto um iPad “finalizado” antes na vida, apesar de trabalhar na linha de montagem do produto. Assim como muitos outros jovens chineses, sem estudo, Chen sentiu-se atraída por uma oferta de trabalho na Foxconn, com promessas de bons benefícios e poucas horas extras. Quando chegou lá, descobriu que as vantagens eram apenas para cargos mais elevados, e se viu em uma carga horária pouco sadia — ela cola cerca de 4.000 adesivos em telas de iPads por dia e trabalha cerca de 60 horas por semana.

Publicidade

No primeiro dia, um empregado mais velho indagou: “Por que você veio para Foxconn? Nunca mais pense nisso novamente e saia daqui agora.” Segundo outros trabalhadores da empresa, “eles usam mulheres como homens, e homens como máquinas”.

Bandeira da China num iPad

Mesmo com todo o sucesso de empresas como Apple — uma das principais clientes da Foxconn —, Geoffrey Crothall, da China Labour Bulletin, constata que isso não quer dizer que esse lucro é repassado para Foxconn. “As margens são pequenas”, disse ele.

Publicidade

Apesar da cultura militarista e das condições de trabalho ruins — a empresa chegou a instalar redes para evitar suicídios —, especialistas dizem que as fábricas da Hon Hai oferecem melhores benefícios se comparadas a outras fábricas chinesas, provendo ar-condicionado, calefação e dormitórios limpos para empregados. Mas isso não é suficiente para Chen, que pretende deixar a empresa e voltar aos estudos — ela quer ser bióloga.

Quando questionada sobre o motivo pelo qual empregados fazem o trabalho de máquinas, Chen respondeu: “Humanos são mais baratos.”

[via 9to5Mac]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…