O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

No Reino Unido, Apple deve ser investigada por pagar baixos impostos

Charge sobre impostos

A fase financeira da Apple é ótima — não é à toa que alguns analistas já projetam as ações da empresa num patamar acima dos US$1.000, o que muito provavelmente a faria ser a primeira companhia a valer US$1 trilhão. O bom desempenho da Maçã é benéfico não só a ela e suas parceiras, mas também a governos, já que a empresa é obrigada a pagar impostos. Mas parece que a Apple andou fazendo alguns malabarismos no Reino Unido, a fim de pagar taxas menores que as normais, conforme conta o The Telegraph.

Publicidade

Charge sobre impostos

Em 2010, a Apple pagou “apenas” 10,3 milhões de libras esterlinas (algo em torno de R$30 milhões) em impostos sobre suas vendas, as quais atingiram 6 bilhões de libras (R$17 bilhões) no mesmo período. Acontece que a Apple trabalha com três subsidiárias por lá; duas delas, Retail UK e Apple UK, declararam ganhos respectivos de 500 milhões de libras (R$1,4 bilhões) e de 69 milhões de libras (R$198 milhões), pagando 3,79 milhões de libras (R$10,9 milhões) e 6,1 milhões de libras (R$17,5 milhões) em impostos.

Especialistas dizem que os números da Maçã são bem maiores que esses, e que ela estaria os registrando em outras subsidiárias (Irlanda e Ilhas Virgens Britânicas), evitando assim a mordida do leão. De acordo com o Mail Online, esta não é uma prática exclusiva do Reino Unido, já que dois terços das receitas da firma de Cupertino estão fora do alcance do governo dos Estados Unidos.

Publicidade

A pressão por lá está grande, e tudo indica que a Apple será investigada, a fim de entender melhor esses números.

[via TiP]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior
iMimic com gráficos Retina para o iPad

↪ Jogo brasileiro iMimic é atualizado e agora é compatível com a tela Retina do novo iPad

Próximo Artigo
Logo Apple e Android

Juiz classifica ação dos advogados da Apple como amadora; Samsung continua livre para vender seus aparelhos nos EUA

Posts Relacionados