O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Para CEO da Forrester, Apple não conseguirá manter o ritmo sem Steve Jobs

George Colony, CEO da Forrester

George Colony, CEO da firma de pesquisa Forrester, resolveu compartilhar com o mundo a sua opinião sobre a Apple e os motivos pelos quais ele acha que a empresa não se sustentará na atual posição, se transformando em uma companhia “mediana”. Na verdade, o motivo é um só: Steve Jobs.

Publicidade

George Colony, CEO da Forrester

Confira abaixo um trecho do texto de Colony:

Quando Steve Jobs partiu, ele levou consigo três coisas: 1. liderança carismática singular que juntava a empresa, resultando num desempenho extraordinário de seu povo; 2. a capacidade de assumir grandes riscos; 3. uma habilidade incomparável de visão e de design de produtos. A Apple vai se manter por 24-48 meses. Mas, sem a chegada de um novo líder carismático, ela deixará de ser uma grande empresa para ser uma boa companhia, com passos proporcionais nas receita e na inovação de produtos. Como a Sony (pós-Morita), a Polaroid (pós-Land), a Apple de 1985 (pós-Jobs) e a Disney (nos anos 1920, pós-Walt), a Apple vai encostar, e em seguida, desacelerar.

Ele vai além, dizendo que a escolha por Tim Cook foi errada e que, mesmo sem conhecê-los pessoalmente, Jony Ive ou Scott Forstall seriam mais indicados para o cargo, por terem personalidades mais próximas de um líder o qual a Apple precisa.

Publicidade

Colony não é o primeiro nem será o último a pensar/imaginar isso. Na verdade, todos nós que acompanhamos o mundo Apple alguma vez já paramos e pensamos em algo parecido. Sem dúvida nenhuma, a liderança de um cofundador de uma empresa é algo diferente, mais vibrante — afinal, a companhia é cria daquela pessoa. Também já deve ter passado pela cabeça de muitos se Ive ou Scott não seriam mesmo melhores que Cook para o cargo.

Organograma da Apple, com Steve Jobs

Mas aí entra a maior contradição de todas: se Steve Jobs em pessoa escolheu Cook para ser “o cara” da Apple — e o ex-CEO conviveu diretamente com todos os executivos por anos e mais anos, sendo considerado até mesmo o parceiro espiritual de Ive —, por que duvidar da capacidade dele? Ainda é cedo, e a Apple sem dúvida está aproveitando os bons ventos deixados por Jobs, mas assim como muitos, acredito que a cultura do confudador e ex-CEO da Maçã já está mais do que enraizada na empresa. Além disso, as oportunidades para a Apple ainda são enormes — tirando o iPod, todos os principais negócios da empresa (Mac, iPhone e iPad) estão em franca expansão, com um enorme mercado à frente a ser conquistado; basta ver os números apresentados a cada trimestre.

Publicidade

Inegavelmente, Cook não tem os mesmos pontos fortes de Jobs, mas isso não o torna uma escolha ruim. Muitos esquecem que a Apple é o que é hoje também por causa de Cook e seu ótimo trabalho como COO. Tropeços acontecem, e não tenho dúvidas de que eles chegarão também para a “nova Apple”. O que não podemos fazer é crucificar Cook e o time de executivos da empresa por um ou dois erros que surgirem, afinal, Jobs também já fez escolhas ruins, lançou produtos errados, aprovou serviços incompletos… ou seja, tomou decisões ruins.

Ninguém fica no topo para sempre, mas nada tira da minha cabeça que a Apple permanecerá lá não só por 24-48 meses…

[via CNET News]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Deus Ex: Human Revolution e The Walking Dead ganham versões para Mac

Próximo Artigo
Twitter em iGadgets

↪ Twitter para iOS chega à versão 4.2

Posts Relacionados